OPAS : Mais casos de febre amarela no Espírito Santo, Brasil


Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) 


A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) divulgou sua mais recente atualização epidemiológica sobre o atual surto de febre amarela no Brasil, observando que, enquanto os casos diminuíram no estado de Minas Gerais, houve relatos crescentes da doença transmitida por mosquitos no Espírito Santo.
Mais casos de febre amarela no Espírito Santo, Brasil


Os casos movem-se para a costa atlântica




Embora Minas Gerais, estado no interior do Brasil, tenha sido o epicentro do surto de febre amarela no país, não houve um novo paciente com sintomas desde o dia 6 de março.

Essa tendência decrescente não é vista no Espírito Santo, onde a parte sul do estado está relatando um acentuado aumento nos casos. O estado do Rio de Janeiro também relatou um aumento dos casos entre os dias 15 e 25 de março. O Espírito Santo e o Rio de Janeiro estão no meio de uma campanha maciça de vacinação contra a febre amarela.

Desde o início do surto em dezembro de 2016 até abril de 2017, houve 2.210 casos de febre amarela relatados, incluindo 604 confirmados. Entre os casos confirmados, a taxa de letalidade é de 33%. Cinco estados relataram casos confirmados, incluindo o Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.


Alto risco de transmissão do Aedes




A OPAS disse que o Aedes aegytpti , o mosquito que habita em centros urbanos e pode espalhar a dengue e o vírus Zika, ainda não é considerado como um agente no papel ativo na transmissão da febre amarela. "No entanto, as epizootias confirmadas em grandes cidades, como Vitória no Espírito Santo e Salvador na Bahia, representam um  alto risco para uma mudança no ciclo de transmissão", alertou a OPAS.

A partir de 6 de abril, o Brasil disse que foram notificadas 2.871 epizootias de primatas não humanos, das quais 474 foram confirmadas, 997 permanecem sob investigação e 77 foram descartadas.

A OPAS também disse que foram notificados casos de epizootia no Distrito Federal e em 21 estados, incluindo aqueles que fazem fronteira com nove países: Argentina, Bolívia, Colômbia, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela. Os casos epizoóticos podem preceder a transmissão humana, e a OPAS disse que eles representam um risco de espalhar o vírus para os países vizinhos.

Finalmente, a OPAS insistiu na importância da vacinação, observando que os países devem avaliar a cobertura vacinal em áreas com forte risco de transmissão da febre amarela.

Traduzido e Editado
Se copiar é obrigatório citar o link do Blog AR NEWS
História Fonte:

http://www.cidrap.umn.edu/news-perspective/2017/04/paho-more-yellow-fever-espirito-santo-brazil



OPAS : Mais casos de febre amarela no Espírito Santo, Brasil Rating: 7 out of 10

Comentários