Febre Amarela : Rio de Janeiro tem 50 Municípios com epizootias em investigação


 Mapa com a distribuição de Epizootias no Estado do Rio de Janeiro - Janeiro a Junho/2017.



MONITORAMENTO DA FEBRE AMARELA SILVESTRE NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Data da atualização: 22/06/2017 



1. MONITORAMENTO DOS CASOS SUSPEITOS NO ERJ 



O MS vem monitorando desde dezembro/2016 os casos de Febre Amarela Silvestre notificados em todo o país. Até 31 de maio de 2017, foram notificados ao Ministério da Saúde 3.240 casos suspeitos de febre amarela silvestre, desses, 519 (16%) casos permanecem em investigação, 792 (24,5%) casos foram confirmados e 1.929 (59,5%) foram descartados. Segundo o MS é considerado caso suspeito de Febre Amarela: “Indivíduos com quadro febril agudo (até 7 dias), de início súbito, acompanhado de icterícia e/ou manifestações hemorrágicas, residente ou procedente de área de risco para febre amarela ou de locais com ocorrência de epizootias em primatas não humanos ou isolamento de vírus em vetores, nos últimos 15 dias, não vacinado contra febre amarela ou com estado vacinal ignorado.”


Segundo estes critérios no período de janeiro a junho de 2017 foram notificados à SES/RJ 79 casos suspeitos de febre amarela silvestre. Dos 79 casos notificados, 24 foram confirmados e 55 foram descartados. Dos 24 casos confirmados, 08 casos tiveram como Local Provável de Infecção (LPI) o município de Casimiro de Abreu, 04 o município de Macaé, 03 o município de Maricá, 02 o município de Porciúncula, 01 o município de Silva Jardim, 01 o município de São Fidélis, 01 o muncípio de Santa Maria Madalena, 01 o município de Cachoeiras de Macacu, e 01 o município de Bom Jesus do Itabapoana localizados no estado do RJ, destes 08 evoluíram para óbito (02 Porciúncula, 02 Macaé, 01 Casimiro de Abreu, 01 Maricá, 01 Silva Jardim, e 01 Santa Maria Madalena). Os outros dois casos confirmados no ERJ tiveram como LPI o estado de MG, e foram identificados nos municípios de Rio de Janeiro e Nova Iguaçu. O descarte dos casos só foi realizado após exame laboratorial específico, com resultado negativo. Os casos notificados possuem média e mediana de idade 38 e 35 respectivamente, sendo 63% (N=50) do sexo masculino e 39% (N=29) do sexo feminino. Quanto ao estado vacinal 21% (N=17) informaram ter realizado a vacina contra febre amarela, 56% (N=44) relatam não ter realizado a vacina contra febre amarela, os demais (23%) não possuem o registro desta informação na ficha de notificação.  Veja o relatório 



EDITADO
SE COPIAR É OBRIGATÒRIO CITAR O LINK DO BLOG AR NEWS

Comentários