Nota da Reitora da Uncisal após operação Correlatos da PF

Após a operação Correlatos, deflagrada nesta terça-feira, 8, a reitora da Uncisal, fez a seguinte declaração:

Nota da Reitora da Uncisal após operação Correlatos da PF
Nota da Reitora da Uncisal após operação Correlatos da PF

Ser gestor público é difícil e ser gestor da saúde é uma missão quase impossível, mas quando escolhi aceitar esse desafio o fiz com responsabilidade, como tudo que fiz a vida inteira. Ao aceitar ir à Sesau decidi fazer o possível para contribuir para a saúde de nossa população. Estive na Secretaria durante dois anos com esse proposito. Dessa forma não cometi nenhum ato desabonador. Nunca participei de reunião, de grupos para negociar propina ou qualquer tipo de beneficiamento para minha pessoa, minha família ou qualquer pessoa que trabalho. O objetivo foi estar atenta para atender às necessidades de saúde.

Hoje fui tomada de uma grande surpresa ao ser conduzida à Polícia Federal para prestar declaração. Foi complexo e doloroso e respondi a todos os questionamentos. Continuo à disposição para qualquer questionamento. Além disso, coloco à disposição da polícia meu sigilo bancário e fiscal para serem investigados.

Tenho a plena convicção que como secretária de Estado tive o único interesse de trazer melhores condições de saúde e consegui avançar em muitos pontos.

Como não tenho conhecimento total do teor do inquérito, não tenho mais o que declarar no momento. Estou à disposição da justiça e irei colaborar no que for preciso. Por fim, vou seguir minha vida.

Rozangela Wyszomirska
Reitora da Uncisal

Comentários