O Brasil é responsável pelo pior surto mundial de listeriose na África do Sul ?

O Brasil é responsável pelo pior surto mundial de listeriose  na África do Sul ?


Existe uma ligação entre o pior surto de listeriose do mundo na África do Sul e as indústrias de carne e aves envolvidas em escândalos no Brasil?


Numerosos países, incluindo os Estados Unidos, proibiram a carne de boi e de aves brasileiras por causa do escândalo de segurança alimentar vigente no país, envolvendo laboratórios que adulteravam resultados de testes.


                    E essa  suposta ligação pode ser chamada de "limo (lodo) branco"?

Esta ilustração em 3D da Listeria monocytogenes mostra a bactéria gram-positiva com flagelos.






Antes de haver alguma resposta a essas perguntas , o ministro da Saúde da África do Sul prometeu ao Parlamento que o governo forneceria "toda a informação ... todos os dados" para os membros da comunidade que querem litigar ".

Faz uma semana que o país e o mundo aprenderam que pelo menos dois produtores sul-africanos de carne processada são responsáveis ​​por 948 casos de listeriose confirmados em laboratório e 180 mortes. O país ainda está cambaleando. O surto é o maior já registrado no planeta, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.

A líder do partido socialista Andile Mngxitama, disse que as mortes de surtos equivalem a "assassinato". Ele disse que a Enterprise Foods foi cúmplice em um encobrimento corporativo e merece acusações de homicídio.

A estirpe responsável pelo surto de Listeria monocytogenes, conhecida como ST6, foi encontrada na fábrica de processamento da Polokwane, operada pela subsidiária Tiger Brands da Enterprise Foods. Mais de 16 amostras ambientais colhidas na instalação foram positivas para ST6.




A Tiger Brands "amplificou seus testes para listeria". Afirma não ter confirmado a presença de ST6.



Os funcionários suspeitam que também encontraram Listeria monocytogenes SY6 no Rainbow Chicken Limited (RCL) Foods. Ela cessou a produção em sua fábrica localizada em Wolwehoek. O departamento de saúde está aguardando os resultados do teste.




Quanto ao Brasil , o "limo branco", é uma teoria de um cientista sul-africano especialista em carne. 

Os processadores de carne da África do Sul devem produzir um produto que é 75% "equivalente a carne", de acordo com uma lei que remonta aos anos 1970. A determinação "equivalente a carne" envolve a quantidade de nitrogênio presente. Qualquer proteína é aceitável, por exemplo, gordura de porco ou galinha mecanicamente desossada.

A galinha mecanicamente desossada, às vezes chamada "limo branco", é uma escolha popular. Em outras palavras, pedaços de frango podem conter pequenos pedaços de osso, que são transformados em uma pasta que é usada para fazer carnes processadas.

A África do Sul importou mais de 445 milhões de libras de " limo" em 2017. A maior parte veio do Brasil. É por isso que o professor especialista em carne, Louw Hoffman, pensa que é possível que a cepa ST6 de Listeria monocytogenes tenha passado o surto para a África do Sul "com sua origem no exterior".

Numerosos países, incluindo os Estados Unidos, proibiram a carne de boi e de aves brasileiras por causa do escândalo de segurança alimentar vigente no país, envolvendo laboratórios que adulteravam resultados de testes.

Hoffman, da Universidade de Stellenbosch, disse que a polônia sul-africana e as viennas contêm a substância de frango importada para manter os preços baixos para as populações de baixa renda que precisam de uma fonte de proteína acessível.

Através de sua embaixada em Pretória, o Brasil nega que tenha algum envolvimento no surto da África do Sul. A África do Sul apenas começou a testar a carne importada para a Listeria em 9 de janeiro.

"O Lodo (limo) branco" é provavelmente uma derivação da nomeação de "limo rosa", que foi um apelido muito controverso para a "carne texturizada" produzida pela Beef Products Inc. em Dakota Dunes, SD.


Editado e traduzido
Se copiar é obrigatório citar o link do Blog AR NEWS
Fonte: food safety news

Comentários

Recentes