AUMENTO DE REPASSE DO MS IMPÕE ACORDO COM A CLASSE MÉDICA





Na semana passada, o presidente do SINMED, Wellington Galvão, acompanhou a visita e as assinaturas de convênios pelo secretário de Atenção Básica do Ministério da Saúde, Helvécio Miranda, para implantar o SOS Emergência e aumentar o repasse de recursos federais para a Saúde em Alagoas. Agora que as verbas foram asseguradas, o acordo salarial com os médicos da rede estadual se impõe. 

O diálogo com o governo prossegue e a expectativa do SINMED é a que a próxima rodada de negociação seja também a última e definitiva. Afinal, o governo estava fazendo cálculos e com a definição do aumento dos recursos federais já se pode falar com segurança em números, percentuais ou valores. Além disso, o reajuste salarial dos médicos faz parte do acordo que o Ministério firmou com o governo estadual para enviar mais dinheiro para Alagoas.

A reunião que aconteceria na última sexta-feira, 24, estava indefinida até o fechamento deste texto. A SESAU esperava que o IPASEAL enviasse os cálculos relativos ao reajuste dos médicos aposentados. Já com relação aos pensionistas de médicos, a possibilidade de reajuste foi descartada na semana passada, devido a uma lei federal criada no governo Lula, que proíbe que aumentos dados aos trabalhadores da ativa e aposentados se estendam aos pensionistas. 



O SINMED espera que a reunião que estava prevista para a sexta-feira passada aconteça amanhã, 27, de preferência em um horário que permita à diretoria levar novidades à Assembleia Geral das 19h, no Sindicato.

Comentários