Panamá,projeto 611 : Comissão Médica Nacional não quer contratação de médicos cubanos

Dezenas de médicos residentes entraram em greve no principal hospital público do Panamá, São Tomé, para protestar contra um projeto do governo que permite a contratação de especialistas estrangeiros para prestação de serviços no país.
Greve médica no Panamá


Os Médicos aderiram à greve por tempo indeterminado decretada pela Comissão Médica Nacional de Negociação (Comenenal), contra o projeto 611 para a contratação de médicos de outros países pelo Ministério da Saúde Pública, informou em sua edição on-line o jornal panamenho La Estrella.


A medida foi tomada logo após o governo brasileiro ter decidido importar milhares de médicos cubanos para trabalhar em áreas onde, segundo ele, há falta de médicos e de serviços de saúde.


O projeto 611 foi aprovado na quinta-feira pela Assembleia Nacional e os médicos disseram que ao flexibilizar as normas em vigor no país não se produzirá uma saúde de qualidade para os panamenhos.

Os grevistas acreditam que os médicos estrangeiros devem ter títulos que se equiparem com a qualificação de especialistas panamenhos, por isso saíram as ruas para protestar.


Além dos médicos residentes do hospital Santo Tomas(São Tomé), também saíram às ruas para fazer piquetes os médicos da província de Chiriqui, que foram dissolvidos pela polícia, e os residentes do Complexo Hospitalar em Transistmica.

Traduzido do Original:

En Panamá no quieren a médicos cubanos

Comentários