PILAR: SEM MÉDICOS, HOSPITAL FECHA

Por conta do programa federal Mais Médicos, muitas prefeituras, em todo o Brasil, estão dispensando os médicos do PSF (dispensando porque os contratos são precários, sem vínculo formal). No caso de profissionais efetivos ou com algum tipo de contrato, a estratégia usada para forçá-los a deixarem o emprego é o atraso ou suspensão dos salários.

Em Alagoas, o Mais Médicos faz novas vítimas todos os dias. Em Matriz do Camaragibe, a Prefeitura instituiu horários impossíveis de serem cumpridos para forçar os médicos a se demitirem ou simplesmente para acusá-los de não cumprimento de horário, como forma de justificar demissão por iniciativa do gestor. Absurdo.

No Pilar, os médicos do PSF estão sem salários há três meses e a prefeitura suspendeu, há cinco meses, o repasse das verbas do SUS para a Santa Casa. Resultado: sem receber honorários, os médicos deixaram o hospital. Por falta de médicos e também de recursos para manutenção, a Santa Casa do Pilar fechou as portas. O prefeito do Pilar é médico.

Fonte:ASCOM-SINMED
Sandra Helena Serra Sêca

Comentários