Prefeitura de Maceió descumpre acordo e anestesiologistas decidem parar


Quarta-feira, 16, é o Dia do Anestesiologista. Em Maceió, os especialistas que trabalham para o SUS através da Secretaria Municipal de Saúde decidiram paralisar as atividades, inclusive nas maternidades privadas conveniadas, em protesto contra o descumprimento do acordo que reajustou o valor dos honorários em 150%, desde julho de 2012. De acordo com os anestesiologistas, há três meses o pagamento do reajuste foi suspenso. 

O acordo foi firmado depois de intensa mobilização da categoria e de uma negociação que se arrastou por várias semanas, com mediação do Tribunal de Justiça de Alagoas. O pagamento foi honrado até o último mês de maio, mas depois foi vetado pela Procuradoria Geral do Município. 

Depois de três meses tentando receber os atrasados, sem sucesso, os médicos decidiram paralisar o atendimento. Na quarta-feira, não haverá anestesista atendendo pelo SUS em nenhum hospital da rede convenia, inclusive nas maternidades Nossa Senhora da Guia e do Hospital do Açúcar. 

Para a Cooperativa dos Anestesiologistas, a única forma de evitar a paralisação é com o pagamento dos atrasados. O presidente do Sinmed, Wellington Galvão, disse que a situação é preocupante. “Não é só o pagamento do acordo dos anestesiologistas que está atrasado. A Secretaria de Saúde está atrasando todos os pagamentos e, até onde nós tomamos conhecimento, o problema não é falta de dinheiro, mas de gerenciamento”, disse.

Comentários