AL : Pilar fraciona salários para forçar demissão


Na sexta-feira passada, 24, os médicos do município de Pilar paralisaram as atividades em protesto contra o atraso do pagamento e o fracionamento dos salários atrasados. Essas estratégias vêm sendo adotadas pela Prefeitura Municipal do Pilar com o objetivo de obrigar os médicos a pedirem demissão, o que abriria vagas para o programa Mais Médicos, cujos profissionais são pagos pelo governo federal.

Depois que a categoria denunciou o atraso de três meses no pagamento dos salários, a prefeitura anunciou o pagamento parcelado do que está devendo. Os médicos, então, resolveram fazer uma paralisação de advertência de 24 horas. Com a greve, os atendimentos no PSF ficaram suspensos.



Comentários