Cuba : Cólera em mais da metade da província de Villa Clara

A situação também é crítica em Camaguey e é agravada pelo aumento dos casos de dengue.



O jornal oficial de Villa Clara reconheceu que mais da metade da província têm relatado casos de cólera e disse que as instituições de saúde locais trabalham "em estado de alerta" devido inúmeros focos de " vários surtos" desta e de outras doenças diarreicas aguda (DDA). 


Enquanto isso, jornalistas independentes também relataram casos da doença em Camagüey e Artemisa, um quadro epidemiológico perigoso completado pelo dengue. 


O jornal oficial de Villa Clara Vanguardia citou declarações do Dr. Orlando Lázaro Díaz Gómez, diretor provincial de Higiene, Epidemiologia e Microbiologia, que disse que em "55,2% das áreas de saúde da província relataram eventos de cólera, número que pode aumentar nestes meses de fortes chuvas e altas temperaturas ". 


"As pessoas tendem a baixar a guarda quando a situação está controlada, e muito poucos continuam fervendo a água e utilizando água sanitária ,até que tais acontecimentos ocorram e se espalhe o alarme geral", criticou o especialista. 


"Hoje, o fornecimento de hipoclorito é garantido através da rede de farmácias da província, e em áreas com maiores riscos, são vendidos em mercados e centros de gastronomia. Todo mundo tem acesso, e seria muito lamentável que vidas sejam ceifadas ​​ por negligência ou omissão ", disse Diaz Gomez. 


Segundo o jornalista independente Yoel Espinosa Medrano, as mortes pela nova epidemia de cólera já ocorreram. 


Em uma reportagem publicada pela agência de notícias Cubanet, Espinosa Medrano mencionou três mulheres mortas: Olga Bolon, Claribel Navarrete Martínez e sua filha, Maria Martinez. 


Vanguardia não especificou o número de infectados com cólera. Ele disse que até agora neste ano foram registrados, em geral, 751 casos de DDA em relação ao mesmo período de 2013, e os municípios de Santa Clara, Caibarién, Ranchuelo e Encrucijada são os mais afetados. 

Nestes locais residem a maioria dos "25 casos graves ", disse o relatório. 


Em relação a dengue, a publicação indica que a cada semana registram 70 casos e deu uma indicação significativa neste sentido: "Villa Clara ocupa o quinto lugar entre as províncias de transmissão de dengue", o que dá uma ideia de como está o resto país.


Santa Clara é a cidade mais afetada pela dengue, de acordo com o jornal Vanguardia. 


Apesar da situação epidemiológica, o Governo confirmou o carnaval das crianças que será realizado na capital em 19 e 20 de Julho, . Enquanto isso, de 22 a 24 terá o tradicional passeio de carros alegóricos pela Rodovia Central, e de 23 a 27 as festividades populares terão o seu lugar. 


Situação crítica' em Camagüey 


A situação também é crítica em Camagüey. Nessa província, o jornal oficial Adelanter relatou um aumento nas doenças gastrointestinais, e pelo menos cinco pessoas estariam nos cuidados intensivos(UTI), mas não mencionou cólera. 


Até o meio-dia da última sexta-feira 182 pessoas ingressaram no hospital Amalia Simoni com suspeita de dengue, enquanto 32 tiveram distúrbios gastrointestinais, incluindo cinco graves, disse o jornal. 


Falando à Rádio Martí, o jornalista independente Juan Carlos Acosta disse que as autoridades de saúde declararam quarentena em La Belén,por cólera. 


"Eles fecharam as ruas com fitas e a polícia não deixa ninguém entrar ou sair, dizem que é para evitar o contágio", informou Acosta 

"Estão falando em mais de dez mortes" pela doença, disse ele. "Mas, certamente, ninguém sabe de nada e quando eu fui pergntar no hospital não deram qualquer explicação", reclamou ele. 


Em relação a dengue, informou que a capital provincial apresenta a situação mais grave. Ele citou dados oficiais que mostram em Camagüey 1.211 casos da doença até agora este ano, a maioria (1.138), na cidade capital. 


Outros jornalistas independentes também mencionam casos de cólera em Artemisa, nove deles entre os funcionários do hospital de San Antonio de los Baños. 


"Suspenderam a venda de alimentos e bebidas preparados em instituições públicas e privadas do povo, pelo surto da doença", disse Moisés Leonardo Rodríguez jornalista freelance.

Traduzido e editado pelo Blog Alagoas real
Se copiar ou criar link,é obrigatório citar o blog Alagoas Real e a fonte do artigo original 

Villa Clara: Hay cólera en más de la mitad de la provincia, reconocen autoridades sanitarias

Comentários