Deputado americano critica envio de médicos cubanos ao Brasil


O Deputado Mario Diaz-Balart assegurou que Raul Castro aluga seres humanos  para os governos estrangeiros e recebe os lucros provenientes do trabalho "forçado" dos médicos

O congressista dos EUA Mario Diaz-Balart disse na terça-feira que o governo cubano lucra com o trabalho "forçado" dos médicos da ilha, já que Cuba recebeu "mais de US $ 900 milhões de dólares" do Brasil. 




"Há milhares de médicos cubanos que trabalham contra a sua vontade, no Brasil, e em lugares como a Venezuela e a África", criticou o deputado cubano-americano em um comunicado. 


Segundo o representante republicano da Flórida, "É uma vergonha e uma grave violação das normas internacionais do trabalho que o regime (Raul) Castro continua alugando seres humanos a investidores e governos estrangeiros." 

O programa de saúde pública do Brasil "mais médicos" contratou 14.462 profissionais, entre eles 11.456 cubanos para atender em regiões remotas e periféricas. 


"Apesar das denúncias que o regime cubano usa médicos como mão de obra para trabalho escravo, o Brasil pagou mais US $ 900 milhões de dólares para a ditadura de Fidel Castro em troca de médicos cubanos que não têm voz em seus salários e condições de trabalho ", disse o político. 


Para Diaz-Balart, o programa "é uma fonte lucrativa de renda para a ditadura, que confisca 90 por cento dos salários dos médicos." 

"Por incrível que pareça, o regime de Fidel Castro promove a venda de labor médico barato como um objetivo nobre, mas dificilmente se trata de caridade", disse Diaz-Bala


"Mais Médicos" é uma das bandeiras eleitorais da presidente brasileira, Dilma Rousseff, que aspira à reeleição este ano.

Se copiar é obrigatório citar o link do Blog Alagoas Real
e do artigo original
Mario Díaz-Balart critica envío de médicos cubanos a Brasil 

Comentários