Prevenção da Cólera : Division of Bacterial and Mycotic Diseases



Distribuição da Cólera no mundo
Distribuição da Cólera no mundo

Em Janeiro de 1991 apareceu cólera epidêmica na América do Sul, alastrando-se rapidamente para vários países. Aconteceram alguns casos nos Estados Unidos entre as pessoas que viajaram para a América do Sul ou que comeram alimentos trazidos pelos viajantes.


A cólera tem sido muito rara nos países industrializados nos últimos 100 anos; não obstante, a doença ainda hoje é comum em outras partes do mundo,incluindo o subcontinente Indiano e a África subsaariana.


Apesar de que a cólera pode pôr em risco à vida, se evita e trata facilmente. Nos Estados Unidos, devido ao avançado sistema sanitário e de tratamento d'água, a cólera não representa um perigo maior; porém todos, e especialmente os viajantes, devem ser cientes do modo de transmissão da doença e o que deve ser feito para evitá-la.


Que é a cólera?


A cólera é uma doença aguda, diarreica, causada por uma infecção nos intestinos pela bactéria Vibrio cholerae. A infecção geralmente é moderada ou sem sintomas, mas as vezes pode ser grave. Aproximadamente uma em cada 20 pessoas infectadas sofre de doença grave, caracterizada por diarreia aquosa abundante, vômitos e cãibras nas pernas. Nessas pessoas, a perda rápida dos líquidos do corpo leva à desidratação e à prostração. Se não houver tratamento, a morte pode acontecer em questão de algumas horas.


Como se adquire a cólera?


Uma pessoa pode adquirir cólera bebendo água ou comendo alimentos contaminados com a bactéria da cólera. Numa epidemia, a fonte de contaminação é geralmente as fezes de uma pessoa infectada. A doença pode se espalhar rapidamente aos lugares com tratamento inadequados das águas sanitária e potável.


A bactéria da cólera pode também viver no meio ambiente nos rios de alta salinidade ou nas águas litorais. Os mariscos quando são comidos em estado cru, tem sido uma fonte de cólera; algumas pessoas nos Estados Unidos contraíram cólera após comer mariscos do Golfo de México em estado cru ou pouco cozidos.

Não é comum que a doença passe diretamente de uma pessoa para outra; portanto, o contato casual com uma pessoa infectada não constitui um risco de contrair a doença.


Qual é o risco de contrair cólera nos Estados Unidos?


Nos Estados Unidos, a cólera foi comum nos anos 1800, mas foi praticamente eliminada com os modernos sistemas de esgotos e de tratamento d'água. Porém, como resultado das melhoras nos meios de transporte, viajam mais pessoas dos Estados Unidos para lugares da América Latina, África ou Ásia, aonde estão acontecendo as epidemias de cólera. Os viajantes dos Estados Unidos para lugares com cólera epidêmica, podem ficar expostos à bactéria da cólera. 

Além disso, os viajantes podem trazer frutos-do-mar contaminados, na volta para os Estados Unidos; surtos epidêmicos originados por alimentos, foram causados por frutos-do-mar contaminados trazidos para este país pelos viajantes.


Que devem fazer os viajantes para evitar adquirir a cólera?


O risco de cólera é muito baixo para os viajantes dos Estados Unidos que visitam lugares com cólera epidêmica. Quando se observam algumas precauções simples, tôrna-se muito improvável contrair a doença.


Existe uma vacina para evitar a cólera?


Existe uma vacina para a cólera; porém, a mesma outorga uma imunidade incompleta e de curta duração e não é recomendável para viajantes. A vacina contra a cólera não é uma exigência para entrar ou sair de qualquer país da América Latina ou dos Estados Unidos.


Todos os viajantes para lugares aonde ocorre a cólera deverão observar as seguintes recomendações:


Beba somente água que foi fervida ou tratada com cloro ou iodo. Outras bebidas que não oferecem perigo são o chá e o café preparados com água fervida e as bebidas carbonatadas e engarrafadas, sem gelo.

Coma somente alimentos perfeitamente cozidos e ainda quentes, ou frutas descascadas por você mesmo.

Evite o peixe e os mariscos crus ou pouco cozidos, incluindo o ceviche.Asegure-se que todas as verduras estejam cozidas - evite as saladas.

Evite as comidas e bebidas de vendedores ambulantes.


Não traga frutos-do-mar perecíveis, na volta para os Estados Unidos.


Uma simples norma prática é:Ferva, cozinhe, descasque ou esqueça 


A cólera pode ser tratada?


A cólera pode ser tratada com sucesso e de maneira simples restituindo imediatamente os líquidos e sais minerais perdidos através da diarreia. Os pacientes podem ser tratados com soluções para reidratação por via oral, uma mistura de açúcar e sais pre-acondicionada que se combina com água e se bebe em grandes quantidades. Esta solução se usa no mundo inteiro para o tratamento da diarreia. Os casos graves, requerem reposição dos líquidos também por via intravenosa. Com uma rehidratação rápida, morrem menos de 1% dos pacientes com cólera.


Os antibióticos encurtam o curso da doença e diminuem sua gravidade, mas não são tão importantes como a rehidratação. As pessoas que desenvolvem sintomas de diarreias e vômitos graves nos países aonde existe cólera, devem procurar atenção médica rapidamente.




Quanto vai durar a epidemia atual?



Fazer uma predição para determinar quanto vai durar a epidemia na América Latina é muito difícil. A cólera epidêmica na África durou mais de 20 anos. 

Nos lugares com tratamento de esgoto inadequado, a cólera epidêmica não pode ser detida imediatamente, não havendo também sinais de que a epidemia nas Américas termine logo. Os países da América Latina que ainda não tem comunicado casos de cólera, continuam ainda em risco para os próximos meses e anos. Muitos destes países precisam realizar melhorias significativas nos seus sistemas de esgôto e tratamento d'água para evitar futuras epidemias de cólera.


Qué está fazendo o governo dos Estados Unidos para combater a cólera?


As autoridades de saúde pública internacional e dos Estados Unidos estão trabalhando para aumentar a vigilância contra a cólera, investigar os surtos de cólera, e designar e executar as medidas preventivas. Os Centros para o Controle de Doenças está investigando as epidemias de cólera aonde as mesmas ocorrem e estão treinando técnicos de laboratório nos métodos apropriados para identificação do V. cholerae. Além disso, os Centros para o Controle de Doenças estão proporcionando informação sobre diagnóstico, tratamento e prevenção da cólera aos oficiais de saúde pública e estão educando o público sobre as medidas preventivas eficazes.



A Agência Americana de Desenvolvimento Internacional está patrocinando algumas das atividades governamentais e proporcionando suprimentos medicinais aos países afetados.


A Agência de Proteção Ambiental está trabalhando com operadores de tratamento d'água e esgôtos dos Estados Unidos para evitar a contaminação d'água com a bactéria da cólera.



A Direção de Alimentos e Drogas está testando os mariscos importados e domésticos para descobrir o V. Cholerae e controlando o grau de segurança dos leitos de mariscos dos Estados Unidos, através do programa de saneamento de mariscos.


Com cooperação à nivel estadual e local, nacional e internacional, se proporcionará assistência aos países aonde a cólera está presente, permanecendo pequeno o risco para os habitantes dos Estados Unidos.



Aonde pode um viajante obter informação sobre a cólera?


O quandro global da cólera muda periodicamente, por isso os viajantes devem procurar obter informação atualizada sobre os países de interesse. Os Centros para o Controle de Doenças mantêm uma linha telefônica de informação para viajantes aonde os que chamam podem obter informações recentes sobre a cólera e outras doenças de interesse dos que viajam. Detalhes deste serviço se obtém da Organização Mundial de Saúde. O número é 404-332-4559.



Office of the Director, Mailstop C09

Division of Bacterial and Mycotic Diseases

National Center for Infectious Diseases
Centers for Disease Control

1600 Clifton Road

Atlanta, Georgia 30333

U.S.A.

Comentários