Décio Basso : Porque o Paraguai nos atraiu ?

clínica Print Gerobasso
Print Gerobasso

Para algumas pessoas soa estranho e ficam até mesmo hesitantes quando dizemos que estamos no Paraguai. Mas apesar de compreensível devido a imagem transmitida pelos meios de comunicação, esse é o país que acolheu nossa vocação e nos permite de maneira honrosa desfrutar da liberdade de trazer e oferecer aos nossos pacientes o que há de melhor no mundo, em tratamentos e terapias para o bem-estar e qualidade de vida de pessoas que precisam HOJE de melhores expectativas.

O Paraguai é um país encantador, e está muito além das perspectivas de compras em Cidade de Leste, o que não deixa de ser tentador também pela variedade de produtos. Porém o país nos oferece muito mais que isso, seguem alguns dados do Paraguai para que(aos que quiserem), entendam um pouco o que é estar em um país próximo de “casa” e ao mesmo tempo “distante” em aspectos que para nós é a locomotiva do exercício de nossa profissão: a liberdade de buscar alternativas seguras, testadas e aprovadas internacionalmente por professores e mestres renomados de faculdades conceituadas.





PARAGUAY

15º Exportador Mundial de Arroz

10º Exportador Mundial de Trigo

8º Industrializador de Soja

8º Exportador de Carne Bovina

6º Exportador Mundial de Milho

6º Produtor e 4º Exportador de Soja

5º Produtor e Exportador Mundial de Chia

4º Exportador de Amido de Mandioca

2º Produtor e Exportador de Estevia

3ª Maior frota de Barcaças do Mundo

Maior Produtor e Exportador Mundial de Açúcar Orgânico

Maior Exportador Mundial de Energia Elétrica

Taxa de Alfabetização 94%

Segundo a ONU é o país menos violento da América do Sul

3º País que mais cresceu no Mundo em 2013



E quando nos referimos a “distancia” entre Brasil e Paraguai invocamos aqui a distinção até mesmo cultural com que é tratado pesquisas e inovações. A consideração e respeito que recebemos aqui quando apresentamos caminhos alternativos e promissores, quando optamos por não nos acomodarmos com as barreiras e obstáculos que aparecem no caminho convencional ou que muitas vezes “são criados” com ambíguos interesses. Talvez deva-se ao fato do Paraguai ser um país acostumado com a miscigenação dos povos, um país formado por diferentes “países”.


Se fizermos uma rápida e despretensiosa busca na internet poderemos encontrar alguns links de pesquisas e pesquisadores brasileiros. No entanto no Brasil não encontramos esse cenário livre de pré-conceitos e paradigmas a serem rompidos pela força de novas descobertas, um cenário ousado e convidativo aos pesquisadores cuja motivação é tão e somente aumentar as chances de sucesso nos tratamentos.
Vejamos por exemplo e de forma aleatória a retórica que encontramos no site do conceituado Hospital Brasileiro Albert Eisten, 
“Células-tronco: a nova esperança de cura
Graças ao desenvolvimento da terapia celular, com as células-tronco, será possível, nas próximas décadas, restaurar células nervosas, ajudar na regeneração de órgãos como o fígado e o coração, e até chegar à cura do diabetes tipo 1 e de doenças degenerativas como a de Alzheimer.”
“[...]O que se sabe, por enquanto, é que, durante seu desenvolvimento, a célula recebe uma série de sinalizações - por meio de um mecanismo complexo - que define suas características finais. Para descobrir esse processo de diferenciação, será necessário trabalhar pelos próximos três anos.
Desvendar como a célula-tronco se transforma numa célula muscular, num neurônio ou em vaso sanguíneo, contribuirá muito para as terapias de recuperação do músculo cardíaco e, futuramente, para a regeneração de outros órgãos.
Atualizada em novembro/2009”


http://www.einstein.br/einstein-saude/tecnologia-e-inovacao/Paginas/celulas-tronco-a-nova-esperanca-de-cura.aspx
O detalhe aqui é que essa informação disponível no link é de novembro de 2009, conforme constatamos ao final do texto e eles mesmos estimaram que nos próximos três anos haveria novidades, no entanto, estamos há cinco anos desde essa última notícia. Ou seja, realmente há pesquisas e pesquisadores sobre células-tronco e outras inovadoras terapias no Brasil, porém o que não encontramos é continuidade, infelizmente a medicina brasileira é uma medicina para o futuro; futuro distante e incerto, indeterminado e aqui no Paraguai Fazemos a Medicina do Futuro, HOJE! Esse é nosso legado!
As inovações, novas tecnologias, estão disponíveis, basta um pouco de interesse, muita dedicação e comprometimento com o bem-estar do próximo para alcançar resultados diferentes dos até agora encontrados. E como bem coloca o Dr. Décio, não somos nós que damos a cura, apenas nos empenhamos ao máximo em favorecer que ela aconteça. E cremos em Deus, sim temos muita fé que Deus nos capacita para alcançarmos os resultados almejados.
Por isso cremos que o que nos impede de vislumbrarmos novos horizontes é o fato de muitas vezes estarmos com os olhos baixos. 



Nem sempre é o projetor de slides paraguaio que não funciona, as vezes é o operador do projetor que não está capacitado a operar o aparelho!

Comentários