Morte de macaco coloca São Paulo em alerta contra Febre Amarela

Um macaco foi encontrado morto nesta sexta-feira, 11 de novembro/2016, em Rosalina, zona rural de Jales. O animal foi enviado ao Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, para confirmar se a causa da morte é febre amarela.
Febre Amarela

Na região, são investigadas pelo menos mais 40 mortes de macacos pela doença. Quatro já foram confirmadas em Rio Preto, Ibirá, Potirendaba e Pindorama. Em abril de 2016, um homem morreu vítima do vírus em Bady Bassitt.

Em Jales as equipes fizeram o bloqueio no raio de dois quilômetros de onde o macaco foi encontrado. O bloqueio consiste na eliminação de criadouros do mosquito  Aedes aegypti transmissor do vírus, e orientação da população e, idealmente, bloqueio vacinal de pessoas susceptíveis 

Para completa proteção contra a febre amarela é necessário que os adultos tenham tomado duas doses da vacina. Quem ainda não tomou deve procurar a unidade de saúde mais próxima. Essa é a orientação para quem vive nas proximidades de onde o macaco foi encontrado, em Jales, e também para o restante da população. Em Rio Preto a vacina também está disponível, bem como nas cidades da região.

Segundo Vanessa Luzia da Silva Tonholi, responsável pela equipe de controle de endemias de Jales, a recomendação é que, se mais algum animal for encontrado morto, o morador não toque nele e acione o Centro de Zoonoses. Os profissionais farão a coleta do animal e o encaminharão para exames.

ProMED-PORT

Comentários