Febre de Lassa : doença hemorrágica aguda por arenavírus,com reservatório em roedores

Vírus da Febre de Lassa


Informações básicas:
A Febre de Lassa é uma doença viral aguda de ocorrência endêmica no oeste da África. O nome da doença é devido ao fato da mesma ter sido identificada em 1969 na cidade de Lassa, na Nigéria. O vírus de Lassa é um RNA vírus membro da família dos Arenavírus. É um agente zoonótico com reservatório em roedores do gênero Mastomys, muito comum nas savanas e florestas do oeste da África. Além da Nigéria, a doença já foi identificada na Guiné, Libéria e Serra Leoa. 




Diagnóstico Diferencial
Vírus marburg, Vírus Ebola, Febre Amarela, hantavirose, Vírus da Febre do Vale do Rift, Doença da Floresta de Kyasanur, febre hemorrágica da Crimeia-Congo, Dengue


Sinais e Sintomas

A febre de Lassa é uma doença hemorrágica aguda com duração de 1 a 4 semanas. O período de incubação varia entre 1 e 3 semanas. Os sinais e sintomas mais comuns incluem: febre, dor de garganta, dor abdominal, dor retroesternal, intumescência facial, vômito, diarreia, conjuntivite, proteinúria e hemorragias em mucosa (oral, nasal, vaginal e gastrointestinal). Comprometimento neurológico tem sido observado com perda de audição, tremores e encefalite. A principal complicação da infecção é a surdez, que pode acontecer em 1/3 dos pacientes com deficiência permanente em alguns casos.

Letalidade

A letalidade geral é de cerca de 1% (considerando todas as infecções), mas pode atingir até 20% entre os casos hospitalizados. A letalidade é especialmente alta em mulheres no terceiro trimestre de gravidez, com óbito fetal em 95% dos casos ou mais. População em risco A Febre de Lassa ocorre em todas as faixas etárias e em ambos os gêneros indistintamente. Pessoas que vivem em áreas rurais dos países do Oeste da África e profissionais de saúde que atendam esses casos são os grupos de mais alto risco.

Transmissão

Humanos adquirem a infecção quando expostos às excreções de roedores infectados. É possível a transmissão do vírus de Lassa entre humanos pelo contato com sangue, urina, fezes ou secreções corporais de pacientes humanos. A transmissão pessoa a pessoa pode acontecer na comunidade e em ambiente hospitalar. Tem sido relatada ainda a transmissão sexual da doença.



Editado pelo Blog Alagoas Real.
Se copiar é obrigatório citar  o Blog Alagoas Real,com seu link anexo!

Comentários