Vírus da febre amarela continua se expandindo para a costa atlântica do Brasil

Aedes
Aedes - Febre Amarela

  • Atualmente não há evidência de transmissão do vírus da febre amarela nas grandes áreas metropolitanas da Costa Leste, como Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

  • A determinação de novas áreas consideradas em risco para transmissão da febre amarela é preliminar e atualizações serão fornecidas regularmente.

  • OMS : Atualizações sobre as recomendações de vacinação contra a febre amarela para viajantes internacionais relacionadas à situação atual no Brasil
  • Esta é uma atualização dos pareceres da OMS publicados em 31 de Janeiro de 2017.


A partir de 13 de fevereiro de 2017, a transmissão do vírus da febre amarela continua em expansão para o litoral do Brasil em áreas não consideradas em risco de transmissão da febre amarela antes da revisão da avaliação de risco publicada pela OMS em 27 de janeiro de 2017,


A revisão da avaliação de risco baseou-se em evidências epidemiológicas e fatores ecológicos. As áreas expandidas em risco de transmissão da febre amarela permanecem as mesmas que as mesmas noticiadas em 27 de janeiro de 2017 . As as recomendações de viagem da OMS de 31 de janeiro de 2017 incluem:



Estado da Bahia: extensão das áreas de risco para transmissão da febre amarela com inclusão dos seguintes municípios no sul e sudoeste do estado:: Alcobasa; Belmonte; Canavieiras; Caravelas; Ilheus; Itacare; Mucuri; Nova Visosa; Porto Seguro; Prado; Santa Cruz Cabralia; Una; Urusuca; Almadina; Anage; Arataca; Barra do Chosa; Barro Preto; Belo Campo; Buerarema; Caatiba; Camacan; Candido Sales; Coaraci; CondeUba; Cordeiros; Encruzilhada; Eunapolis; Firmino Alves; Floresta Azul; Guaratinga; Ibicarai; Ibicui; Ibirapua; Itabela; Itabuna; Itagimirim; Itaju do Colonia; Itajuipe; Itamaraju; Itambe; Itanhem; Itape; Itapebi; Itapetinga; Itapitanga; Itarantim; Itororo; Jucurusu; Jussari; Lajedao; Macarani; Maiquinique; Mascote; Medeiros Neto; Nova Canaa; Pau Brasil; Piripa; Planalto; Posoes; Potiragua; Ribeirao do Largo; Santa Cruz da Vitoria; Santa Luzia; São Jose da Vitoria; Teixeira de Freitas; Tremedal; Vereda; Vitoria da Conquista.


Estado do Espírito Santo : em risco de transmissão da febre amarela, com exceção da área urbana de Vitória


Estado do Rio de Janeiro : em risco de transmissão da febre amarela nos seguintes municípios do norte que fazem fronteira com os estados de Minas Gerais e Espírito Santo: : Bom Jesus do Itabapoana; Cambuci; Cardoso Moreira; Italva; Itaperuna; Laje do Muriae; Miracema; Natividade; Porciuncula; Santo Antonio de Padua; São Fidelis; São Jose de Uba; Varre-Sai; Campos dos Goytacazes; São Francisco de Itabapoa; São João da Barra.




Atualmente não há evidência de transmissão do vírus da febre amarela nas grandes áreas metropolitanas da Costa Leste, como Rio de Janeiro,  Salvador e São Paulo.

A determinação de novas áreas consideradas em risco para transmissão da febre amarela é preliminar e atualizações serão fornecidas regularmente.

Tendo em vista a evolução da situação e considerando que os viajantes para o Carnaval nas próximas semanas poderão fazer passeios fora das principais cidades, o atual conselho do Secretariado da OMS para viajantes internacionais que se deslocam para áreas do Brasil consideradas em risco, é o seguinte:

  1. Vacinação contra febre amarela pelo menos 10 dias antes da viagem.
  2.  Observe que, de acordo com o Anexo 7 do Regulamento Sanitário Internacional (2005), uma única dose de uma vacina da febre amarela aprovada pela OMS é suficiente para conferir imunidade sustentada e proteção vitalícia contra a febre amarela. 
  3. Os viajantes com contra-indicações para a vacina contra a febre amarela (crianças com menos de 9 meses, mulheres grávidas ou lactantes, pessoas com hipersensibilidade grave a antígenos de ovos e imunodeficiência grave) ou com mais de 60 anos devem consultar seu profissional de saúde para obter aconselhamento;

  • Adoção de medidas para evitar picadas de mosquitos;
  • Consciência dos sintomas e sinais da febre amarela;
  • Procurar atendimento em caso de sintomas e sinais de febre amarela, durante a viagem e ao retornar de áreas com risco de transmissão da febre amarela.

Editado e traduzido
Se copiar é obrigatório citar o link do Blog AR News
Fonte:
http://www.who.int/ith/updates/20170214/en/#



Comentários