3/05/2017

Animais como instrumento de vigilância para a monitorização dos riscos a saúde humana

A utilização de animais como instrumento de vigilância para a monitorização dos riscos ambientais para a saúde humana e do bioterrorismo
Os animais são um excelente canal para monitorar patógenos novos e conhecidos com potencial de surto, uma vez que mais de 60% das doenças infecciosas emergentes em seres humanos se originam como zoonoses

Macaco - animal sentinela



O Artigo analisa e Discute :


  • o uso de animais como sentinelas para vigilância.•
  •  o uso de animais como uma ferramenta de vigilância para monitorar os riscos para a saúde ambiental.•
  •  o uso de animais como uma ferramenta de vigilância para monitorar os perigos para a saúde humana.•
  •  o uso de animais como uma ferramenta de vigilância para monitorar o bioterrorismo.




Esta revisão discute a utilização de animais selvagens ou domésticos como ferramentas de vigilância para monitoramento de riscos naturais e ambientais para a saúde humana.


Além de fornecer aviso prévio aos perigos naturais, os animais também podem fornecer alerta precoce para os perigos da sociedade como o bioterrorismo. Os animais são ferramentas de vigilância ideais para os seres humanos porque compartilham o mesmo ambiente que os humanos e passam mais tempo ao ar livre do que os seres humanos, aumentando seu risco de exposição. Além disso, a vida biologicamente comprimida de alguns animais pode permitir que desenvolvam sinais clínicos mais rapidamente após a exposição a patógenos específicos. Os animais são um excelente canal para monitorar patógenos novos e conhecidos com potencial de surto, uma vez que mais de 60% das doenças infecciosas emergentes em seres humanos se originam como zoonoses. 

Esta revisão procura destacar doenças animais, óbitos, biomarcadores ou eventos sentinela, para lembrar aos programas de saúde pública humana e veterinária que a saúde animal pode ser usada para descobrir, monitorar ou prever os perigos para a saúde ambiental, os riscos à saúde humana ou o bioterrorismo. Por último, esperamos que esta revisão encoraje a implementação de animais como um instrumento de vigilância por clínicos, veterinários, profissionais de saúde do ecossistema, pesquisadores e governos.



1. Introdução

A palavra zoonose é derivada das palavras gregas "zoon" (animais) e "nosos" (doença), referindo-se a quaisquer doenças infecciosas transmitidas de animais para humanos, direta ou indiretamente (Organização Mundial da Saúde, 2016 ). À medida que a população humana global aumenta, as pressões antropogênicas sobre a vida selvagem e o meio ambiente também aumentam, aumentando a probabilidade de contaminação por patógenos zoonóticos de animais para populações humanas.


 A Organização Mundial de Saúde (OMS) identifica as zoonoses como ameaças emergentes e as descreve como fenômenos que ocorrem anteriormente e que têm uma tendência crescente e expansão na área geográfica, hospedeira ou vetorial. Mais de 60% de todas as doenças infecciosas emergentes são de zoonoses ( Mackenzie e Jeggo, 2013 ). Apesar de atuar como reservatório principal para apenas 3% das zoonoses conhecidas, Os seres humanos são a principal fonte de identificação para surtos de doenças ( Frank, 2008 ). Como tal, as relações epidemiológicas entre os surtos de animais e humanos podem ser exploradas para reforçar a eficácia da resposta veterinária e de saúde pública através da integração de sistemas de vigilância animal e humanos ( Stone e Hautala, 2008 ).



Os animais são ferramentas de vigilância ideais para os seres humanos, porque não só compartilham o mesmo ambiente como os seres humanos, mas também passam mais tempo ao ar livre do que os seres humanos, aumentando assim o risco de exposição (Rabinowitz et al., 2010 ). 


Eles freqüentemente respondem aos agentes de forma análoga aos seres humanos e manifestam sintomas semelhantes da doença. Alguns animais têm vida biologicamente comprimida, consequentemente desenvolvendo sinais clínicos mais rapidamente após exposição a patógenos específicos. Além disso, eles podem ser mais suscetíveis a contaminantes do que os seres humanos e não compartilham alguns comportamentos humanos que podem confundir resultados de investigação (por exemplo, fumar).

  A Tabela 1 fornece uma lista de sites contendo informações relacionadas ao uso de animais para vigilância. A utilização adequada dos animais para a vigilância pode permitir a identificação precoce das epidemias, o que facilita a mitigação da sua magnitude ou a prevenção da sua ocorrência ( Chomel, 2003 ; Kahn, 2006 ).

 Isto é devido à capacidade dos animais de: 

1) apresentar mudanças na ocorrência ou prevalência de um patógeno ou doença com o tempo, 

2) servir como marcadores para o risco de exposição contínua, 

3) permitir o exame de hipóteses sobre a ecologia de patógenos , e

 4) fornecer informações sobre a eficiência das medidas de controle da doença ( McCluskey, 2003 ).


Sites para Informação Relacionada ao Uso de Animais para Vigilância




Table 1.
Websites for Information Related to the Use of Animals for Surveillance.
Website AddressMaintained byDescription
http://canarydatabase.org/Yale University School of Medicine, New Haven, Connecticut, U.S.1The Canary Database is a compilation of curated peer-reviewed research articles related to the use of animals as sentinels of human health hazards
http://www.oie.int/The World Organization for Animal HealthThe OIE2 is an intergovernmental organization responsible for improving animal health worldwide.
http://www.cdc.gov/CDC3CDC works to keep the U.S. safe from health, safety and security threats, both foreign and domestic.
http://www.cdc.gov/nceh/lead/default.htmCDCAims to eliminate childhood lead poisoning in the U.S.
http://www.cdc.gov/flu/index.htmCDCProvides information, useful links and updates on seasonal influenza and vaccinations.
http://www.cdc.gov/healthypets/CDCProvides information and updates on companion animals and wild animals, and the diseases they can carry.
http://www.cdc.gov/ncezid/index.htmlCDCAims to protect people at home and around the world from emerging and zoonotic infectious disease.
http://www.cdc.gov/ncidod/dvbid/westnile/index.htmCDCProvides information and updates on WNV4 epidemiology and prevention.
http://www.bt.cdc.gov/bioterrorism/CDCProvides information and updates on bioterrorism.
http://www.bt.cdc.gov/chemical/CDCProvides information and updates on chemical agents and emergencies.
https://www.cdc.gov/coronavirus/mers/CDCProvides information and updates on MERS-CoV5 including symptoms and complications, how it spreads, prevention and treatment.
http://www.cdc.gov/zika/index.htmlCDCProvides information and updates on ZIKV.6
http://www.who.int/zoonoses/en/WHO7Provides information and updates on zoonoses and the human-animal ecosystems interface.
http://www.who.int/phe/en/WHOProvides information and updates on public health, environmental and social determinants of health.
http://www.who.int/quantifying_ehimpacts/en/WHOProvides information and updates on quantifying environmental health impacts.
http://www.who.int/csr/resources/publications/AnthraxGuidelines2008/en/index.htmlWHOProvides information on anthrax in humans and animals.
http://www.who.int/influenza/human_animal_interface/en/WHOProvides information and updates on influenza at the human-animal interface.
http://coastalscience.noaa.gov/about/centers/ccmaNational Oceanic and Atmospheric AdministrationThe Center for Coastal Monitoring and Assessment carries out field research and data analysis to support marine resource management at local, regional and national levels.
http://www.promedmail.org/Program for Monitoring Emerging DiseasesAn internet-based reporting system dedicated to rapid global dissemination of information on outbreaks of infectious diseases and acute exposures to toxins that affect human health, including those in animals and in plants grown for food or animal feed.
http://www.onehealthcommission.org/One Health CommissionA globally focused organization dedicated to promoting improved health of people, domestic animals, wildlife, plants and the environment.
http://www.onehealthinitiative.com/One Health InitiativeA worldwide strategy for expanding interdisciplinary collaborations and communications in all aspects of health care for humans, animals and the environment.
http://www.onemedicine.org.uk/Comparative Clinical Science FoundationPromotes research aimed at achieving a fundamental understanding of the major killer diseases in humans and animals, bringing together medical and veterinary researchers, with the ultimate goal of identifying better treatments and cures for diseases such as cancer and genetic disorders for the benefit of both people and animals.
https://www.avma.org/Pages/home.aspxAmerican Veterinary Medical AssociationA collective voice representing more than 86,500 veterinarians to advance the science and practice of veterinary medicine to improve animal and human health.
http://ec.europa.eu/food/index_en.htmEuropean CommissionAims to assure a high level of food safety, animal health, animal welfare and plant health within the European Union through coherent farm-to-table measures and adequate monitoring, while ensuring the effective functioning of the internal market.
http://www.fao.org/avianflu/en/index.htmlFood and Agriculture Organization of the United NationsProvides information and updates on avian influenza.
http://www.usgs.gov/U.S. Geological SurveyProvides information and updates on the health of our ecosystems and environment, the natural hazards that threaten us, the natural resources we rely on, the impacts of climate and land-use change, and the core science systems that help us provide timely, relevant, and useable information.
http://www.flu.gov/index.htmlU.S. Department of Health & Human ServicesProvides information and updates on flu.
http://www.istm.org/geosentinelGeoSentinelA worldwide communication and data collection network for the surveillance of travel related morbidity.
1
U.S., United States.
2
OIE, World Organization for Animal Health.
3
CDC, Centers for Disease Control and Prevention.
4
WNV, West Nile virus.
5
MERS-CoV, Middle East respiratory syndrome coronavirus.
6
ZIKV, Zika virus.
7
WHO, World Health Organization.

Traduzido e Editado
Se copiar é obrigatório citar o link do Blog AR NEWS

O artigo completo confira aqui

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Faça seu comentário