Método para prever com precisão o tempo e a intensidade dos surtos do Vírus do Nilo Ocidental (VNO)

As previsões confiáveis dariam aos funcionários de saúde pública uma vantagem sobre os esforços para controlar as populações de mosquitos e reduzir os casos humanos de vírus do Nilo Ocidental.

Cientistas da Escola de Saúde Pública Mailman da Universidade de Columbia são os primeiros a relatar um método para prever com precisão o tempo e a intensidade dos surtos do Vírus do Nilo Ocidental (VNO). O estudo foi publicado na revista Nature Communications .



Ciclo de Transmissão do Vírus do Nilo Ocidental ( VNO )


Assim como a previsão do tempo, essas previsões do Vírus do Nilo Ocidental -WNV, usam um modelo de computador para gerar simulações múltiplas que imitam o comportamento de um surto e são unidas para gerar uma previsão geral. Desde 2012, os cientistas da Columbia têm usado métodos semelhantes para criar previsões semanais de gripe sazonal publicada on-line; E após foi utilizado na análise do surto de Ebola na África Ocidental. em 2014-2015



Na América do Norte, onde o VNO é endêmico, o vírus é transmitido aos seres humanos por mosquitos, com surtos ocorrendo no verão e no outono. A maioria dos infectados não apresentam sintomas, mas cerca de um em cada cinco desenvolverá febre com outros sintomas. Menos de 1 por cento desenvolve uma grave, às vezes fatal, doença neurológica. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) relata 2.038 casos de WNV e 94 mortes em 2016. Em contraste, o CDC relatou 5.674 casos de WNV e 286 mortes em 2012.


"Há uma grande variação na intensidade e duração do surto de ano para ano", diz Nicholas B. DeFelice, o primeiro autor do estudo e um cientista de pesquisa com pós-doutorado em Ciências da Saúde Ambiental na Escola Mailman da Columbia. "Sem um modelo de computador, é difícil prever o impacto de um surto,principalmente quando o surto está em andamento, e, portanto, é importante que robustas ferramentas de decisão quantitativa sejam desenvolvidas para ajudar a orientar os esforços de controle.


No novo estudo, DeFelice e Jeffrey Shaman, professor associado de Ciências de Saúde Ambiental da Escola Mailman da Columbia, desenvolveram o modelo de previsão do WNV, baseando-se em dados de coleta de campo que documentam as taxas de infecção de mosquitos,casos humanos e contabilizam ainda a transmissão entre mosquitos e aves. Eles usaram o modelo para criar previsões retrospectivas dos surtos de WNV em Suffolk County, Long Island, de 2001-2014. Este sistema modelo previu com precisão as taxas de infecção de mosquito antes da semana do pico de infecção do mosquito e previu com precisão também o número total sazonal de casos de WNV em humanos até nove semanas antes do último caso relatado.


Os pesquisadores também geraram previsões em Cook County Illinois durante 2007-2014, relatando resultados semelhantes aos da Suffolk County. Eles dizem que a descoberta sugere que o modelo de previsão será eficaz em diversos cenários, mesmo aqueles com diferentes dinâmicas de transmissão.


À medida que mais anos de dados se tornam disponíveis, eles esperam refinar ainda mais seu método, incorporando potencialmente variáveis ​​ambientais, incluindo a temperatura. Eles também estão trabalhando para implementar um sistema de previsão em tempo real.


"As previsões confiáveis dariam aos funcionários de saúde pública uma vantagem sobre os esforços para controlar as populações de mosquitos e reduzir os casos humanos de vírus do Nilo Ocidental, e poderiam até ajudá-los a refinar esses esforços", diz Jeffrey Shaman, "Com semanas de antecedência, os funcionários poderiam planejar melhor para a pulverização de mosquitos, alertar o público e determinar se os parques e camping devem ser fechados".


Traduzido e Editado
Se copiar é obrigatório citar o link do Blog AR NEWS


História Fonte:

Materiais fornecidos pela Escola de Saúde Pública da Columbia University Mailman

Comentários