Dose fracionada pode ser usada para controlar epidemia de febre amarela durante a falta de vacinas

Dose diluída da vacina  pode ser usada em situação de emergência , quando não há estoque suficiente nas epidemias de Febre Amarela Urbana


A vacina da febre amarela dada na quantidade de um quinto da sua dose regular pode ser usada para controlar uma epidemia de Febre Amarela em caso da falta de vacinas



Os Peritos concordaram com esta proposta em uma reunião da Organização Mundial de Saúde (WHO) onde a pauta considerava uma eventual falta de vacina da febre amarela ,como ocorreu na  República Democrática do Congo e Angola.



O Grupo de especialistas da WHO em Imunização reviu a evidência existente a qual demonstra que aqueles que usam um quinto de uma dose vacinal padrão ainda teriam a proteção contra a doença no mínimo por 12 meses e possivelmente por muito mais tempo.

Esta estratégia conhecida como dose fracionada, é considerada uma medida a curto prazo, no contexto de uma falta vacinal para o potencial uso nas emergências. Este modelo não é proposto para a imunização rotineira, porque não há ainda bastante dados disponíveis para mostrar que uma dose baixa possa conferir a proteção por toda a vida que é fornecida por uma vacinação com uma dose completa.


“Manifestações da febre Amarela em Angola, e na a República Democrática do Congo provocaram uma procura anormal de uma vacinação de emergência que controlasse a propagação da doença,” disse a época Jon Abramson, do Grupo da WHO de Peritos Consultivos e Estratégicos (Especialistas) em Imunização.



Os especialistas da OMS encontraram evidências disponíveis que determinaram que a dose fracionada da vacina da febre amarela a um quinto da dose padrão (0.1ml em vez de 0.5ml) poderia ser uma opção segura e eficaz nas campanhas em massa da vacinação no controle das manifestações urbanas em situações da falta aguda vacinal .


Mais pesquisas porém, são necessárias para determinar quais valores das doses fracionadas seriam eficazes em jovens e crianças, para uma resposta imune adequada à vacina da febre amarela.


Os Regulamentos Internacionais da Saúde exigem a dose completa para viajantes

A febre Amarela é a única doença especificada nos Regulamentos Internacionais da Saúde (IHR) para que os países possam exigir a prova da vacinação dos viajantes como uma condição da entrada. 

Traduzido e Editado
Se copiar é obrigatório citar o link do Blog AR NEWS
Fonte: WHO

Comentários