Constelações Familiares, uma estranha mistura de psicoterapia e doutrinas Hindus

´
Constelações Familiares, uma estranha mistura de psicoterapia e doutrinas hindus
Constelações Familiares, uma estranha mistura de psicoterapia e doutrinas hindus


  • " Hoje em dia o mercado de terapias de grupo é muito sortido de todos os tipos de montagens. Há para desengatar vícios ao álcool, drogas, etc., para superar os defeitos de caráter, para se reabilitar, para corrigir problemas familiares e conjugais. Alguns são levados por amadores e por profissionais - e em qualquer estado intermediário entre eles -. Existem os de espírito cristão, de inspiração em um naturalismo da NEW AGE ( Nova Era) de aplicação de todo tipo de teorias psicológicas. Além disso, existem seitas, ou, como no caso presente, utilizadas por um destes grupos . Alguns realmente ajudam de verdade, outros de acordo com os quais, em muitos casos vendem fumaça,e alguns são claramente prejudiciais "por Julio de la Vega-Hazas, padre espanhol  com doutorado em Teologia e Direito




É um paradoxo, mas a verdade é que, para aqueles que estudam as seitas, a questão mais desconfortável é antes de tudo: definir o que é uma seita. 



Se contrasta com a realidade, qualquer definição que seja imprópria, porque sempre encontraremos grupos que não se encaixam com ela. O dicionário não ajuda muito. Dos três significados do termo que reflete a última edição do Dicionário da Real Academia Espanhola,uma delas diz que é o - "conjunto de crentes em uma doutrina particular ou de fiéis a uma religião que o orador considera falsa" - está descartada para o nosso propósito : seita então seria todos, exceto aqueles que compartilham minha fé. 

A segunda faz honras a origem da palavra "doutrina religiosa ou ideológica que diferencia e independem de outra." Seita é de fato o que foi seccionado, mas é claro que, com isso, cobrimos apenas uma parte de nosso objeto de estudo. A primeira definição seria um "conjunto de seguidores de um viés religioso ou ideológico." Mas ainda a definição de seita é muito genérica, e na prática poderia ser aplicada a qualquer um: todos, até mesmo os mais céticos que estão de uma forma ou outra ligados a um viés religioso ou ideológico. Observem como o conceito é escorregadio, sendo muito mais confortável descrever este ou aquele grupo tentando dar um conceito de seita.





NOTA DO BLOG : definição no dicionário Priberan de seita : (latim secta, -ae, caminho, linha de conduta, princípios, escola filosófica)
substantivo feminino
1. Opinião, seguida por um grupo numeroso, que se destaca de um corpo de doutrina principal.

2. [Religião] Grupo que segue uma doutrina que deriva ou diverge de uma religião.

3. [Informal] Grupo organizado que tem .ideias ou causas em comum. = BANDO, PARTIDO

4. Grupo organizado de .caráter fechado.

5. Ferro que se adapta ao timão do arado, adiante da relha, para facilitar a lavra e cortar as raízes. = SEGA

6. [Portugal: Minho] Céspede ou leiva que o ferro do vessadouro levanta e deita aos lados.


"seita", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/seita [consultado em 11-07-2017].


Porém claro é o fato de que o estudo de seitas se move no campo da religião; ou, se preferir assim, no religioso ou quase religioso. A Ideologia pode mostrar sinais de um comportamento que é sectário- na maioria das vezes, mas esta descrição vai muito além de adjetivar seitas. É outro campo de estudo. No entanto, por ocasiões, continua sendo difícil a catalogação; isto é, para discernir se uma entidade é de natureza religiosa ou não. Quando são aplicados,esquemas preconcebidos isso resulta em paradoxos. Com frequência se tem a ideia de que uma seita não é mais que uma tampa de um negócio à custa de alguns incautos. Mas pode ser visto hoje algumas montagens apresentadas com uma cara comercial e um certo cheiro de fundo religioso, e o curioso é que eles são estigmatizados se são aplicados a eles o rótulo de seita , ao passo que, se houver mais do que um negócio são considerados algo moderno e digno de consideração. Isso muitas vezes acontece com frequência se entrarmos no território de influência da mentalidade New Age (Nova Era). Entre o que se considera ideologia e religiosidade , a primeira é um expoente da modernidade; e religiosidade resulta em ser uma seita desprezível.


Este é o campo escorregadio em que você deve adentrar se deseja clarificar e esclarecer sobre o que é uma organização chamada de "Constelações Familiares" (doravante utilizarei , CF). Ela é apresentada como um método de psicoterapia familiar que se desenvolve em grupos ou sessões individuais. Tudo gira em torno de uma pessoa, seu criador e atual líder: Bert Hellinger. Entender o criador é a melhor maneira de obter uma ideia precisa da criatura , algo de antemão podemos dizer que não é simples .


Bert Hellinger nasceu em 1925 dentro de uma família católica tradicional alemã. A fé de sua família impediu que o jovem Bert fosse seduzido pela ideologia nazista, ao contrário de muitos de seus contemporâneos. Soldado desde 1942, parece após ter sido prisioneiro de guerra na Bélgica ,amadureceu sua vocação religiosa. Depois de seus estudos obrigatórios, foi ordenado sacerdote e enviado como missionário para a África do Sul entre os Zulus, onde era muito ativo. Sua crise deve ser situada no final dos anos 60, e parece ter sido decisiva com a participação de uma oficina ecumênica organizada por alguns anglicanos. Eles trouxeram uma espécie de fenomenologia empírica aplicada para reconciliar opostos, e deixaram uma marca profunda em Hellinger. Todos os biográfos concordam em dizer que em 1970 ele deixou o sacerdócio. Teria sido mais preciso ou mais completo dizer,que ele abandonou a sua fé, movido por pessoas que também careciam dela. 


Também foi influenciado pela reação que marcou o pós-guerra da Alemanha,que desconfiava de tudo que marcava a obediência incondicional e adesão sem fissuras a algumas ideias



Com 45 anos volta para a Alemanha. Ele traz consigo a mentalidade fenomenológica, uma profunda impressão do contraste entre uma forte coesão familiar Africana e a europeia, e o desejo de continuar resolvendo os problemas humanos. Neste momento decide procurar na psiquiatria o que pensa não ter encontrado na religião. Ele mudou-se para Viena; Lá estudou psicanálise e se casa com Herta, sua primeira esposa. Não parece ficar totalmente satisfeito com a escola Vienense que tinha Freud como a sua figura principal, uma vez que em 1973 mudou-se para o país, que havia se tornado a nova vanguarda da psiquiatria : Estados Unidos. Lá, ele está interessado em novas tendências com foco em aspectos relacionais que irão influenciar as suas propostas.



Entre as várias correntes que o influenciaram, duas se destacam. A primeira é chamada de Análise Transacional, criada por Eric Berne. É um derivado da psicanálise, segundo a qual qualquer comportamento disfuncional está enraizado nas decisões auto-limitadoras tomadas na infância a raiz das mensagens transmitidas pelos pais. O indivíduo cria, assim, o que Berne chamava do "roteiro de vida" e a tarefa óbvia do psicanalista é aflorar e modificá-lo para remover as disfunções. Hellinger aceita esta origem familiar, mas não atribui os traumas familiares -não necessariamente dos pais - que passam a formar parte do inconsciente coletivo famíliar



A segunda corrente é a Terapia Gestalt, criada por Fritz e Laura Perls . É um método que leva a fenomenologia à psicoterapia. Ela diz que os elementos básicos que determinam o estado de uma pessoa são a situação atual e os nós de relacionamentos. A tarefa do terapeuta é ajudar o cliente (aqui é preferível esse termo a "paciente") a tomar consciência da sua verdadeira realidade em função desses elementos, e aceitá-los. Só assim ele pode enfrentar e superar os seus problemas,ficar livre de bloqueios - por exemplo, os produzidos por transferir a responsabilidade por suas ações a coletividade- assumir de modo satisfatório sua própria personalidade e, eventualmente, mudar o que precisa ser mudado. Hellinger foi atraído pelo método desta psiquiatria fenomenológica, mas foi para o seu gosto muito individualista.


Com estas influências e algumas mais, como a de Arthur Janov - suas ideias são o protótipo de sistema que atribui ao trauma de infância toda desordem psíquica - , Hellinger voltou para a Alemanha. Mas deve ter percebido que a sua formação não estava completa,e em seguida, alguns anos mais tarde, em 1979, ele retorna aos Estados Unidos para enriquecer os seus conhecimentos. Ele estudou lá vários sistemas de terapias familiares e outras coisas, como a hipnoterapia, uma terapia que, como seu nome indica, é baseada em hipnose. Se os anos 80 são para Hellinger o ponto culminante de sua formação e começo da prática ,os anos 90 será o seu triunfo. Ele publicou vários livros que tiveram muito boa aceitação no mundo acadêmico, e fez o seu nome nesse universo. Em 2000 elw cria o Instituto Hellinger.



Em seu método, a Terapia Sistêmica da Família, já aparecia o termo "constelações familiares". Basicamente seus elementos já foram delineados : a harmonia familiar é quebrada por eventos traumáticos que são incorporados em uma espécie de inconsciente coletivo familiar e afetam seus membros,repercutindo mesmo quando várias gerações se passaram. Em sessões preferencialmente de grupo com a família, se trata de fazer aflorar e trazer para fora todos os fatos geradores de ruptura,e aceitá-los recompondo a harmonia familiar necessária para a saúde psíquica pessoal, de modo que o ambiente familiar volte a ser novamente uma verdadeira "constelação" harmônica,a semelhança da estelar.


Até agora, o que encontramos não tem muito a ver com o mundo de seitas. Se trata de uma escola mais de psicoterapia, porém tudo que se queira é discutível , mas não muito diferente das outras. É de conhecimento que o mundo da psicoterapia não é imune a influências de religiões orientais, particularmente do budismo, mas Hellinger não parecia ter em demasiado. Pessoalmente ele se declarava seguidor de Heidegger, algo bastante lógico, se você acha que o filósofo alemão levou a fenomenologia à metafísica . Mas o ateísmo de Heidegger é inerente ao seu sistema de pensamento. Com Heidegger não há espaço para qualquer religião



Mas algo mudou neste caminho. Se você abrir na web o site das CF se encontra uma descrição geral de um método de terapia psicológica, sem outras conotações. Mas à margem, aparece uma breve citação assinada por "Osho" . Este não é um psiquiatra, mas sim o guru hindú Bhagwan Shri Rajneesh (como sempre nestes casos, é o nome adotado-e as duas primeiras palavras significam "Senhor abençoado " -: o nome verdadeiro é Chandra Mohan Jain ). É um apelido quase póstumo porque ele assumiu no final de seus dias -faleceu em 1990- , e é usado principalmente por causa do nome Rajneesh que foi muito manchado em vida, particularmente nos Estados Unidos, onde ele foi expulso em 1985. Sua mensagem era a tradicional do ramo da meditação, yoga, supressão da sensibilidade, o panteísmo de fundo -, mas isso contrastava com a pregação da permissividade sexual , e a vida de luxo que vivia - com seus 93 Rolls-Royces que foram um grande símbolo e de outros aspectos escuros. No entanto, após a sua morte , a sua organização tem prosperado na Índia. Hoje, existem mais  suas ideias- com o seu novo nome -que seu exemplo. Incluindo uma que ao contrário de outros gurus: insiste na terapia e inclui sessões de terapia de grupo. Existe alguma razão que pode explicar por que, entre tantos professores orientais, foi escolhido Osho Rajneesh-: ele ficou mais perto do Budismo que a maioria dos gurus indianos; Ele tinha tido contatos com expoentes da New Age como é chamado o movimento do potencial humano; incluía alguns elementos próximos da psicanálise , tais como que tinha de libertar a mente de repressões procedentes do passado; e incorporava a psicoterapia ocidental, em preparação para a meditação.


Hellinger jamais conheceu pessoalmente Rajneesh. Não se pode saber ao certo e exatamente os passos que cercam o guru falecido. Mas a evidência sugere que a história começa com o apogeu da carreira de Hellinger,nos anos 90. Enquanto estendia sua fama, começava uma rixa e distanciamento com o mundo acadêmico. Apresenta um método simplificado e incorpora noções em princípio estranhas para o seu método e as suas raízes, como a identificação dessa espécie de inconsciente coletivo familiar que manejava dirigindo com um etéreo espírito ou alma coletiva, ou a passagem do "sistêmico" do método a substância para falar sobre "energia sistêmica." Quando eles começam a crítica de que não apoiam as suas alterações com nenhum tipo de validação empírica, Hellinger se en rosca e tornar-se recluso. Começam pouco a pouco a tornar explicitas algumas ideias do guru indiano, como sendo uma das chaves para identificar e resolver problemas, seria reviver a criança que carregamos em todos nós. Há alguns anos, afirma que seu método conduz a "movimentos do espírito" ou "alma" significa tanto a mesma noção, como o reconhecimento de que você não sabe como funciona e que incorpora por viver experiências subjetivas, embora quase definitivamente do mundo da psiquiatria. De organismos profissionais começam as declarações qualificando seu método de não testado e não confiável, e até mesmo uma de suas criaturas como a International Systemic Constallations Association acaba por dissociar dele. Em suas mais recentes declarações acrescentou o termo "espirituais" para "constelações familiares" e refere-se a Deus, identificado apenas com uma força cósmica da maneira oriental e não o Deus pessoal das religiões monoteístas.



"Osho Constelações Familiares"

Qual é a causa dessa mudança? Ela permanece na mente de Hellinger, mas não é o único caso.! Precisamente nos anos 90, outro alemão, Eugen Drewermann, tornou-se moda com suas críticas a Igreja Católica desde a psicanálise; também jogava com o inconsciente coletivo,ao que atribuiu a vocação. Tinha em comum com Hellinger o sacerdócio católico e estudos de psiquiatria , só que não quis deixar a igreja até recentemente. Ele também se refugiou em uma auto-intitulada "mística da natureza" com elementos orientais. No fundo, o que acontece é que não há muitos mais abrigos quando um abandona toda crença tachada de dogmática, e trabalha apenas com métodos.É um vazio de algo que dá sentido a tudo, e se busca de uma forma ou de outra . Também é possível que a influência desta mudança tenha sido sua segunda esposa, Marie Sophie. Em qualquer caso, nesta época começa a aparecer junto a ele também o campo profissional.


Até o momento, pode-se pensar que se trata de um psiquiatra que foi empapado com ideias hindus através de um dos seus expoentes mais famosos. Mas tudo não termina aqui. De fato, a organização de Osho - hoje muito mais poderosa do que quando vivia o guru - está engolindo o trabalho de Hellinger. As novas CF com novo cunho ,promoveu e começou a encher com especialistas que tinham passado através do Instituto auto-intitulado "Multiversidade" de Osho em Pune (Índia). Parece que a figura mais decisiva nessa invasão tem sido o Alemão Svagito Liebermann , que se juntou a CF em 1995. Inicialmente, recrutou várias pessoas que, como ele, tinham uma licenciatura em psicologia ou psicoterapia. Mas não era psiquiatras simpáticos a Osho, mas as pessoas de Osho com uma licenciatura Europeia um grau Europeia ( Liebermann tinha conhecido Rajneesh em vida, em 1981). Ilustrativo é o caso da figura principal que está trabalhando na Espanha: é uma Sra. de origem dos Balcãs, chamada de Nadia Sasumic Kalebic , mas prefere se chamar de Vedanta Suravi; não é só a adoção de um nome indiano, mas a sua tradução, que significa "O Sol dos Vedas" -os escritos sagrados do hinduísmo-, e fala por si. E se a primeira geração de especialistas tinham licenciatura civil reconhecida , a seguinte, que está aparecendo agora, não parece ser tão exigente quanto a isso: Basta somente para eles ter "graduação" na Fundação de Osho.


Bert Hellinger em 2009 completou oitenta e quatro anos. Continua figurando como o impulsor e cabeça da CF, mas provavelmente não poderá ficar à frente por muito tempo. De acordo com , seus acólitos que começam a revelar as suas intenções. Assim, em sua propaganda estão começando a aparecer selos com a inscrição (Osho Family Constellations) "Osho Constelações Familiares" e Liebermann já não se recata em dizer que contemplam as CF como um primeiro passo, o preâmbulo da meditação. CF está assim dando seus últimos passos para se juntar à Organização Osho, e tornar-se em um elemento de captação de clientela para a mesma. Claro, Bert Hellinger seguirá aparecendo - com fotos antigas- , mas como uma figura decorativa que dá um tom de seriedade, e nada mais.


Se, à luz da realidade, se pergunta se CF é uma seita , a melhor resposta é que, em vez de uma seita, se trata de uma instituição que originalmente é um método terapêutico especializado, e está atualmente em processo avançado de se tornar uma sucursal de uma seita hindu. No entanto, esta distinção não significa necessariamente que carregue os males de uma seita, ou ser boa como qualquer psicologia. Na verdade, pode ser tão prejudicial para uma pessoa um método psicológico ou psicoterapêutico como pode ser uma seita. E eles nem sempre são realidades desconexas. Se pode penetrar a doutrina de um grupo sectário em um método psicológico como aqui, mas também pode influenciar uma psicologia desfocada em adesões a seitas. Um caso bastante claro é o do próprio Bert Hellinger. Os Anglicanos aplicaram nele um método psicológico fenomenológico muito diferente da terapia Gestalt. O resultado foi um vazio interno que deixou o caminho livre até o fim para aderir aos ensinamentos e doutrinas de um personagem que tinha mostrado mais do que suficiente falta de equilíbrio mental. E quanto a segunda corrente mencionada,a Análise Transacional, também é um bom exemplo do que pode dar-lhe a remoção de qualquer auto-limitação proveniente dos pais,- ou seja, qualquer educação-, com a figura de um homem que cresceu longe de seus pais com uns avós permissivos que não colocaram nenhum obstáculo para ele, e então assim ele criou o seu próprio "script de vida",ou seja o seu guia de vida: Chandra Mohan Jain, também conhecido como Rajneesh, também conhecido como Osho.


No caso concreto da CF, o objetivo, em princípio, é mais limitado: Recompor harmonias familiares . Basicamente, consiste em uma espécie de jogo onde os participantes assumem um papel familiar em relação ao outro (que geralmente nas sessões eles não têm laços sanguíneos). Com diálogo emergem os problemas -sucessivos problemas traumáticos, inimizades, deficiências ou qualquer outra coisa, o que significa que, com o clima certo, as pessoas vão subjetivamente colocando um ambiente familiar saudável, com a consequente aquisição ou recuperação de felicidade perdida. Ao explicar o fato é que temos de colocar as divergências ou, dependendo de como você olha, o ponto de contato entre psicologia e religião oriental. Para alguns, é uma técnica que permite o ato inconsciente coletivo; para outros, é o espírito familiar ou energia que atua; uma terceira posição, eclética, identifica os dois agentes. Quanto a verdade não importa muito, porque , o resultado é o mesmo, nenhum tem fundamento. Os dois elementos possíveis exigem um tipo de mente, espírito ou entidade coletiva que não se sabe de onde eles podem sair e nem como podem operar,agir. A psiquiatria atual há muito tempo rejeitou a noção de inconsciente coletivo, criado pelo discípulo de Freud Karl Jung. Enquanto há uma espécie de alma coletiva, a própria evidência da individualidade da pessoa se recusa, por mais que você queira derivar de misteriosas percepções do espírito cósmico.


Contra isso, se pode alegar todos os tipos de evidências de que o sistema tem funcionado. E de alguma forma, talvez em alguns casos, tenha produzido resultados positivos. A razão é que em psicoterapia, ao contrário de outros ramos da medicina, o placebo às vezes tem efeitos curativos. O próprio Freud encontrou alguns resultados positivos na aplicação de sua psicanálise. Logicamente, ele atribuiu a seu método terapêutico. Agora sabemos que a verdadeira razão é outra , muito consistente com o senso comum. O simples feito de procurar ajuda e dizer tudo o que você tem dentro de você, contribui para a saúde mental em mais de um caso. Mais do que provável a aplicação específica da psicanálise de Freud era um obstáculo - sério - a sua própria pretensão . A razão, em última análise, é que o método não vem de um mecânica, mas de uma antropologia,de uma visão do homem. E a de Freud era desastrosa : um animal movido em última análise, e impulsionado por tendências sexuais, ao serviço das quais está incluso ainda a personalidade (podemos traduzir assim o ego bem freudiano). Continuar por este caminho significa polarizar a vida sexual, que são colocadas em distúrbios obsessivos e que abre a porta a outros não menos ou igualmente destrutivos da personalidade .


Hellinger aparentemente viveu um período de aprendizado profissional que o mergulhou em um mundo empírico de sistemas . Quando delimitou, o seu , surgiram as perguntas e questões sobre as causas de tudo. Necessitava de uma antropologia, e não parecia muito disposto a retomar, uma vez que em seu dia a dia a tinha abandonado. Assim encontrou e conheceu Osho. Algumas das coisas que mantinha (foram aprendidas por sua vez a partir de fontes ocidentais) se encaixavam bem com o mundo das raízes psicanalíticas que até então desenvolvia: o papel do inconsciente, superação de experiências traumáticas repressivas, aceitação de si mesmo, o ambiente social - e particularmente familiar - na formação e configuração da personalidade. Com outros elementos, também é certo, como o clássico tema Hindu de dissolver no espírito cósmico,não havia essa sintonia. Na verdade, havia alguma coisa pouco compatível com a terapia sistêmica, como, -Além do que foi acima exposto, e em contradição com ele - , esse tipo de individualismo estranho como meta que desejava chegar a um estado em que um está acima de todas as instituições, incluindo família. Mas o fato é que adotou as suas ideias, e elas vieram para dissolver gradualmente o seu sistema, e de alguma forma ele mesmo.


Com todos esses elementos, se pode ter uma ideia do efeito que pode ter as sessões de CF. Primeiro, temos de ver a natureza do problema. Não é o mesmo acudir um problema bastante superficial com um de maior profundidade. Se for, vamos colocar um exemplo de um caso , onde há um desequilíbrio com sua sogra,e ele possa ter certo resultado; mas se existiu esse resultado, é porque você teve que enfrentar e se deparar com essa situação tentando entender a outra parte,- representada em alguém- o que ajuda a resolver esses tipos de situações, não é a atuação de uma vaga energia cósmica familiar. Se quem acode está afetado por um transtorno - o qual sempre acontece na vida familiar - , se pode facilmente deduzir que no melhor dos casos, você vai sair igualmente mal ,semelhante a hora que chegou : é impensável que um "tratamento" deste estilo se torne um remédio para um transtorno bipolar ou esquizofrenia paranoide. Se eles são problemas causados pelo comportamento e condutas imorais - por seu autor, quer por ser sua vítima- , as doutrinas de Osho resultaram contraproducentes. A infantilidade - Isso sim, de pessoa inteligente- que mostrou em sua vida mudou , ensinando um caminho para o cliente encontrar um convite que banalize assim a questão de uma forma ou de outra. E as feridas que causam a imoralidade não são cerradas suprimindo a moral, por muito que se disfarce de um método terapêutico revolucionário. Muito menos são lacradas e encerradas , mostrando uma nova perspectiva de harmonia cósmica em que o mal tem e ocupa um lugar, de modo que forme e seja parte de uma nova experiência libertadora. E esse é o tipo de coisas que você deve esperar de pessoas que se formaram e treinaram na Osho International Foundation( Fundação Internacional Osho).


Hoje em dia o mercado de terapias de grupo é muito sortido de todos os tipos de montagens. Há para desengatar vícios ao álcool, drogas, etc., para superar os defeitos de caráter, para se reabilitar, para corrigir problemas familiares e conjugais. Alguns são levados por amadores e por profissionais - e em qualquer estado intermediário entre eles -. Existem os de espírito cristão, de inspiração em um naturalismo da NEW AGE ( Nova Era) de aplicação de todo tipo de teorias psicológicas. Além disso, existem seitas, ou, como no caso presente, utilizadas por um destes grupos. Alguns realmente ajudam de verdade, outros de acordo com os quais, em muitos casos vendem fumaça,e alguns são claramente prejudiciais - além do prejuízo que alegam os praticantes da sua eficácia. Alguns têm uma base única, outros misturam as coisas de diferentes origens, como sucede aqui. Sem dúvida, que diante de tanto reclamo, você precisa estar bem informado, para ter uma ideia e valorizar o bem. O mais importante é a antropologia subjacente a cada método proposto. A este respeito, pouco importa, por exemplo, que o "mestre" inspirador da técnica seja Freud , ou Rajneesh. Mas, se observa o rótulo de uma seita visto na propaganda de qualquer atividade desse tipo, ou se encaminha de um modo ou outro a esses grupos religiosos, sendo mais fácil no entanto, ir diretamente para as informações disponíveis sobre a seita.
O resto é pura imagem de marketing. ?




Editado e Traduzido

Se copiar é obrigatório citar o link do Blog AR NEWS

Fonte :
O estudo foi conduzido por Julio de la Vega-Hazas, padre espanhol do Opus Dei, com doutorado em teologia e Direito, membro da Rede Ibero-Americana para o Estudo das Seitas (RIES), e autor do livro : O complexo mundo das seitas (Grafite, Bilbao, 2000).
Julio Vega Hazas
Autor email:sectas@montevideo.com.uy


Mário Augusto rated 4 out of 5 based on 5 Clients Public reviews. Visit Blog AR NEWS page for the reviews and contact.

Comentários