Recife : Óbito por raiva foi confirmado

Raiva
Raiva

A causa da morte da empresária A.V.S., 36 anos, foi confirmada como infecção de raiva humana, de acordo com a Secretaria de Saúde do Recife. Exames de saliva e pele, comprovam a presença da cepa de morcego da espécie hematófago, ou seja, que se alimenta de sangue, e é um dos animais transmissores do vírus.

Segundo o gerente do Centro de Vigilância Ambiental (CVA), Jurandir Almeida, a transmissão ocorreu quando o gato de rua contaminado pelo vírus mordeu A., que era dona de um pet shop no bairro da Boa Vista. "Provavelmente o gato que transmitiu a doença para a mulher entrou em contato com o morcego. Este foi um caso isolado por se tratar de uma invasão do ciclo silvestre ao ciclo urbano. Já estamos instalando redes, identificando criatórios e as espécieis estão em laboratório", explica.

Os bairros do centro do Recife, próximos da residência e da loja foram vistoriados pelo CVA em um raio de até cinco quilômetros de onde o caso ocorreu, seguindo protocolos recomendados pelo Ministério da Saúde. "Mapeamos imóveis abandonados, que geralmente têm a presença de morcegos ou animais contactante e visitamos 3 mil lares localizados nesse perímetro vacinando cerca de 300 animais em uma ação de bloqueio", afirmou Almeida.

A empresária morreu no dia 29 de junho após apresentar falência múltipla dos órgãos na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital Universitário Oswaldo Cruz, onde estava internada desde o dia 26 de junho/2017. De acordo com o Hospital, os exames foram realizados pelo Instituto Pasteur, em São Paulo e o resultado foi liberado no sábado 01/julho/2017. No entanto, a equipe médica que acompanhou o caso só teve acesso ao laudo na manhã de  03/julho/2017. "Foram realizadas técnicas de biologia molecular para a identificação do vírus nas amostras de sangue, líquido encéfalo-raquiano, folículo piloso (pele) e saliva", informou a nota.

"É preciso entrar em contato com o CVA se houver presença de morcegos, principalmente durante o dia e ao perceber sintomas em cães e gatos, como agressividade, isolamento ou andar canbaleante. Vamos continuar com realizando uma ação pós-campanha com postos de vacinação antirrábica ", contou o gerente do CVA. O telefone do Centro de Vigilância Ambiental é 0800.281.15.20 e a ligação é gratuita.

Confira nota do Hospital Oswaldo Cruz:

A diretoria do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc/UPE) informa que os exames realizados pelo Instituto Pasteur, de São Paulo, confirmam que a raiva humana é a causa da morte da paciente A.V.S., 36 anos. Ela estava internada no hospital desde a última segunda-feira (26/06) com suspeita da doença, e veio a óbito na quinta-feira (29/06).

Foram realizadas técnicas de biologia molecular para a identificação do vírus nas amostras de sangue, líquido encéfalo-raquiano, folículo piloso (pele) e saliva.

O laudo ficou pronto no sábado (01/07). No entanto, os médicos que cuidaram da paciente só tiveram acesso aos resultados na manhã desta segunda.

Fonte Diário de Pernambuco

Comentários