Burundi : Jornalista Jean Bigirimana está desaparecido há mais de 622 dias

Burundi : Jornalista Jean Bigirimana está desaparecido há 622 dias

CLASSIFICAÇÃO MUNDIAL DA LIBERDADE DE IMPRENSA 2017 MAPA APRESENTAÇÃO CLASSIFICAÇÃO ANÁLISE
CLASSIFICAÇÃO MUNDIAL DA LIBERDADE DE IMPRENSA 2017
MAPA APRESENTAÇÃO CLASSIFICAÇÃO ANÁLISE - BURUNDI  


Fontes dizem que ele foi sequestrado por pessoas em um carro do Serviço Nacional de Inteligência (SNR) do governo de Burundi




Conhecida em sua casa no bairro de Kamenge, no norte da capital Bujumbura, Godeberthe Hakizimana, esposa de Bigirimana , vive em condições  precárias. “Sinto profunda tristeza. É difícil viver sem saber onde está meu marido.

Meus dois filhos são infelizes. Eles costumam me perguntar onde está seu pai ou se a polícia ainda não o liberou ”, diz Godeberthe Hakizimana.

Esta mãe de dois filhos diz que quase não alimenta seus filhos. "Faz  6 meses que eu não pago o aluguel", diz ela. 



Hakizimana pede às autoridades para informá-la sobre o resultado das investigações realizadas sobre o desaparecimento do marido. "Eu desejo que o destino do meu marido venha à luz", diz a Sra. Hakizimana em lágrimas.

Campanha do Iwacu Press por Jean

Léandre Sikuyavuga, editor-chefe do Iwacu Press Group, diz que a organização de notícias não é informada sobre o que aconteceu com o jornalista Jean Bigirimana. O Iwacu Press Group entrou com uma ação contra (X )e ainda estamos esperando. Pedimos às autoridades que redobrem seus esforços para esclarecer o que aconteceu com nosso colega ”, diz Sikuyavuga.

Jean-Baptiste Baribonekeza, presidente da Comissão Nacional Independente de Direitos Humanos (CNIDH), disse que a comissão continuará investigando o caso do desaparecimento do jornalista.
Jean Bigirimana  desaparecido desde 22 de julho de 2016 . Fontes dizem que ele foi sequestrado por pessoas em um carro do Serviço Nacional de Inteligência (SNR).


NOTA DO BLOG : O Burundi ou Burúndi, oficialmente República do Burúndi, é um pequeno país de África, encravado entre o Ruanda a norte, a Tanzânia a leste e a sul e a República Democrática do Congo a oeste, neste país se encontra a nascente do Rio Nilo. Sua capital é Bujumbura, que é também a cidade mais populosa do país. Está entre os países mais pobres da África e do mundo, tendo sido classificado em 2013 como o país com o décimo menor IDH do mundo.

O site Repórteres sem Fronteiras , desbloqueou três novos sites alvos de censura,dentre eles, o iwacu onde esse artigo foi traduzido pelo Blog AR NEWS


O RSF disse:


O bloqueio de sites de mídias independentes é uma das estratégias mais usadas pelos predadores da informação. Desde 2015, a RSF luta contra essa prática criando sites "espelho", ou seja, cópias exatas desses sites. Depois de desbloquear 10 sites em 2015, seis em 2016 e cinco em 2017, a RSF ajudou outros sites a driblar a censura por ocasião do dia 12 de março, Dia Mundial Contra a Cyber Censura. No total, a RSF restabeleceu o acesso a 24 sites de notícia.

No Burundi, em Omã e no Irã, mídias independentes continuam a existir graças ao Collateral Freedom.


Entre os sites desbloqueados está o site independente burundiano Iwacu. Desde o fechamento forçado das rádios do país por ordem do presidente Pierre Nkurunziza em 2015, Iwacu é uma das últimas mídias livres do Burundi. Porém, assim como outros sites de informação online burundianos, o semanário tornou-se inacessível. Desde 10 de outubro de 2017, uma página branca indicando um problema de URL ou de site bloqueado aparece na abertura da página online do jornal, levando a pensar que ele simplesmente fechou.




Comentários

Recentes