Febre Hemorrágica viral de Alkhurma (AHF)

Febre Hemorrágica viral de Alkhurma
Carrapato


Febre Hemorrágica viral de Alkhurma


Nome e natureza do organismo infectante

A febre hemorrágica de Alkhurma é uma doença hemorrágica viral notificada principalmente na Arábia Saudita. O vírus foi isolado em 1994 do sangue de um açougueiro com uma doença grave em Jeddah. Este paciente adoeceu depois de ter abatido uma ovelha importada da cidade de Alkhumra, na província de Makkah. Desde 1994, cerca de 40 casos humanos foram confirmados de acordo com relatórios publicados.

O agente etiológico é um Flavivirus pertencente geneticamente ao grupo transmitido por carrapatos que está intimamente relacionado ao vírus da doença da floresta de Kyasanur , uma grave doença hemorrágica transmitida por carrapato relatada na Índia (estado de Karnataka).

Distribuição geográfica

Até 2010, a doença foi relatada no sudoeste da Arábia Saudita, nas províncias de Makkah e Najran.
Características clínicas

A febre hemorrágica de Alkhumra causa doença semelhante à gripe com estado febril agudo, dores de cabeça, dor retro-orbital, dor nas articulações, dor muscular generalizada, anorexia e vômito com quadro de hepatite. Manifestações hemorrágicas ocorrem em 55% dos casos e encefalite foi observada em 20% dos casos. A taxa de casos fatais é de 25% dos casos documentados.

Casos não sintomáticos e leves também foram documentados.

Transmissão

Reservatório: Atualmente, os carrapatos são os únicos vetores conhecidos. Flavivírus são geralmente transmitidos por carrapatos duros. No entanto, o RNA viral de Alkhumra foi detectado em carrapatos moles (Ornithodoros savignyi ) coletados em um local de descanso de camelos em Jeddah.

Não foram relatados reservatórios animais documentados, mas foram mencionadas infecções humanas ligadas ao contato com pequenos ruminantes (ovelhas, cabras) e camelos.

Modo de transmissão: A transmissão é feita através de picadas de carrapato e contato com sangue infectado em uma ferida na pele (por exemplo, durante o abate de animais). O consumo de produtos lácteos não pasteurizados de animais infectados (camelo) também tem sido relatado como um modo de transmissão.

O período de incubação da febre hemorrágica de Alkhumra é desconhecido, mas provavelmente é semelhante a outras infecções por flavivírus transmitidos por carrapatos (ou seja, 3-8 dias).

Nota: A transmissão de humano para humano não foi documentada e a sazonalidade da transmissão é desconhecida.
Medidas de prevenção

Prevenção e controle da infecção Alkhumra é conseguida evitando ou minimizando a exposição a carrapatos infectados, ao sangue de animais durante as atividades de abate e evitando o consumo de leite não pasteurizado.
Diagnóstico

O diagnóstico direto é feito pela detecção do genoma viral por RT-PCR e / ou isolamento em cultura de células (agente BSL3 ou BSL4 dependendo das regulamentações do país). A detecção sorológica de IgM específica pode ser realizada (possíveis reações cruzadas com outros flavivírus).
Gestão e tratamento

Embora não exista atualmente nenhuma vacina disponível, a administração de medicamentos para combater os sintomas é o único tratamento conhecido para a infecção pelo vírus Alkhumra.
Principais áreas de incerteza

Compreender o ciclo de transmissão do vírus Alkhumra requer mais investigações de campo. Devido ao grande comércio de gado com os países vizinhos, a disseminação do vírus para outras áreas e países não pode ser excluída. Portanto, e tendo em conta a gravidade da doença, a situação deve ser cuidadosamente monitorizada.


Prevenção de doenças transmitidas por carrapatos

O risco de infecções transmitidas por carrapatos é reduzido, evitando picadas de carrapatos e removendo carrapatos do corpo. Os carrapatos vivem no solo e sobem de 20 a 70 cm em gramíneas e arbustos, onde encontram hospedeiros com a ajuda de células sensíveis à temperatura. A mordida é indolor, e muitas vezes você não vai sentir um carrapato se movendo em sua pele.

As melhores maneiras de evitar picadas de carrapatos são: 
  • usar repelente de insetos na pele exposta;
  • usar roupas de proteção com mangas compridas e calças compridas enfiadas em meias ou botas; e
  • trate meias e pernas de calças com inseticida contendo permetrina.

Remover carrapatos da sua pele imediatamente. Carrapatos preferem pele macia e áreas cabeludas. Sempre inspecione o corpo inteiro em busca de carrapatos após atividades ao ar livre e remova os carrapatos puxando-os diretamente com uma pinça ou uma ferramenta de remoção de carrapatos especialmente projetada, ou use seus dedos se você não tiver as ferramentas apropriadas à mão.


Editado e traduzido
É obrigatório o link da postagem:Febre Hemorrágica viral de Alkhurma (AHF)

Fontes:

ECDC
Zaki AM. Isolation of a flavivirus related to the tick-borne encephalitis complex from human cases in Saudi Arabia. Trans R Soc Trop Med Hyg. 1997 Mar–Apr;91(2):179–81.

Madani TA. Alkhumra virus infection, a new viral hemorrhagic fever in Saudi Arabia. J Infect. 2005 Aug;51(2):91-7. Comment in: J Infect. 2006 Jun; 52(6):463-4

Charrel RN, Zaki AM, Fakeeh M, Yousef AI, de Chesse R, Attoui H, et al. Low diversity of Alkhumra hemorrhagic fever virus, Saudi Arabia, 1994–1999. Emerg Infect Dis. 2005 May; 11(5):683–8.

Charrel RN, Fagbo,S, Moureau,G, Hussain Alqahtani M, Temmam,S, de Lamballerie X. Alkhumra Hemorrhagic Fever Virus in Ornithodoros savignyi ticks. Emerg Infect Dis. 2007 Jan; 13(1):153-155

Alkhumra hemorrhagic fever virus, March 25, 2009. Available at: http://www.episouth.org/download.php?&id=7266



Comentários

Recentes