Visitação de parques requer vacina contra febre amarela

Parque Estadual das Lauráceas preserva 32 mil hectares de Mata Atlântica.
Parque Estadual das Lauráceas preserva 32 mil hectares de Mata Atlântica.


Medida atende recomendação da Secretaria de Estado da Saúde, considerando casos da doença apresentados na região, na divisa com o estado de São Paulo. Há duas unidades de conservação paranaenses na região: os parques Estaduais de Campinhos e das Lauráceas.



A partir dessa segunda-feira (2), quem visitar Unidades de Conservação paranaenses na região do Vale do Ribeira deve apresentar comprovação de vacinação contra a febre amarela. A medida atende recomendação da Secretaria de Estado de Saúde devido aos registros de casos na divisa com o Estado de São Paulo.


De acordo com a recomendação, quem visitar Unidades de Conservação particulares (RPPNs) também deve se prevenir, apesar de não haver registro de casos da doença no Paraná. A medida é preventiva.

“A visitação nesses locais continuará ocorrendo da mesma maneira. Apenas vamos pedir a comprovação de vacinação por uma medida de prevenção. Até o momento não foi encontrado e registrado nenhum macaco morto em nenhuma das nossas Unidades de Conservação. Não há motivos para preocupação”, esclarece o diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do IAP, Guilherme Vasconcellos.

Na extensão paranaense do Vale do Ribeira existem duas Unidades de Conservação Estaduais: o Parque Estadual de Campinhos, em Tunas do Paraná e Cerro Azul, e o Parque Estadual das Lauráceas, entre Adrianópolis, Tunas do Paraná e Bocaiuva do Sul. Este último, maior Parque do Estado, recebe, em sua maioria, pesquisadores e membros da comunidade científica.

CAMPINHOS - A Unidade de Conservação criada em 1960 para proteger remanescente da Floresta Ombrófila Mista (Floresta com Araucária) e, principalmente, o patrimônio espeleológico do Paraná, abriga em suas cavernas muitas maravilhas esculpidas pela natureza há milhares de anos.

O Parque fica na BR 476, no km 63, entre Tunas do Paraná e Cerro Azul, e funciona de terça a sexta-feira, das 9h às 17h (a última entrada na caverna ocorre às 14h30). Grupos acima de 15 pessoas devem agendar a visita com 20 dias de antecedência pelo telefone (41)3659-1428.

LAURÁCEAS – Maior Unidade de Conservação Estadual de Proteção Integral do Paraná, o Parque Estadual das Lauráceas preserva 32 mil hectares de Mata Atlântica. São áreas úmidas com ocorrência de florestas primárias, árvores de grande porte e importante diversidade de fauna e flora.

Inserido em uma região montanhosa e com vales profundos, a unidade de conservação abriga uma extensa rede hídrica, onde há também cavernas e formações calcárias associadas.

O local também garante a conservação de muitas espécies da fauna como a Jacutinga, Gavião-de-penacho, Papagaio-de-peito-roxo, Anta e Onça Parda.

Fonte:http://www.iap.pr.gov.br/

Comentários

Recentes