Diagnóstico diferencial da Febre Amarela - Surto,Epidemia no Brasil

 Diagnóstico diferencial da febre amarela, usando a vigilância sindrômica.



A letalidade global da Febre Amarela varia de 5% a 10%, mas entre os casos que evoluem com as formas graves da enfermidade, quais sejam, síndromes ictero-hemorrágica e hepato-renal, pode chegar à 50%.


Existe a possibilidade de transmissão da Febre Amarela em todo local que há mosquitos vetores ( Aedes Aegypti, Albopictus,Sabethes e Haemagogus) . O surto atual pode se transformar na epidemia mais letal de Febre Amarela Urbana da história da Medicina do Brasil. Na cidade a doença é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti 




Diagnóstico diferencial:

O diagnóstico das formas leve e moderada é difícil, pois pode ser confundido com outras doenças infecciosas do sistema respiratório, digestivo ou urinário. Formas graves com quadro clínico clássico ou fulminante devem ser diferenciadas de malária, leptospirose, febre maculosa, febre hemorrágica do dengue e dos casos fulminantes de hepatite.






Editado pelo Blog Alagoas Real.
Se copiar é obrigatório citar  o Blog Alagoas Real,com seu link anexo!

Fontes:
Blog AR News
http://www.scielo.br/pdf/rsbmt/v36n2/a12v36n2.pdf
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/febreamarela/profissionais.php
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2002000300004

Comentários