Doenças transmitidas por mosquitos : Encefalite Equina Oriental,Ocidental,St. Louis,Vírus do Nilo,Zika,Chikungunya,Dengue,Febre Amarela e Malária

 Criadouros de Mosquitos 


Os mosquitos causam mais sofrimento humano do que qualquer outro organismo - mais de um milhão de pessoas em todo o mundo morrem de doenças transmitidas por mosquitos a cada ano. Além disso, as picadas de mosquito podem causar irritação grave da pele através de uma reação alérgica à saliva do mosquito - isso é o que provoca a erupção vermelha e a coceira. Doenças transmitidas por mosquitos incluem doenças de protozoários - malária, doenças por filárias, como a dirofilaria do cão, e vírus tais como dengue, encefalite e febre amarela. 




Malária


A malária é uma doença antiga. Com toda a probabilidade é originária da África e tem sido descritoa pelos chineses já em 2700 AC e os sumérios de 1700 AC. O parasita da malária (plasmodium) é transmitido por mosquitos Anopheles fêmeas. O termo malária é atribuído a Horace Walpole em uma carta da Itália em 1740 e é derivado do italiano "mal-aria" ou "mau ar", porque se pensava vir no vento de pântanos e rios durante a década de 1880 e início de 1900. Aproximadamente 40% da população mundial é suscetível à malária, principalmente nas áreas tropicais e sub-tropicais do mundo.

Mais de um milhão de mortes e 300-500 milhões de casos ainda são relatados anualmente no mundo. Relata-se que a malária mata uma criança a cada 40 segundos. Nos Estados Unidos, a malária afetou a colonização ao longo da costa oriental e não foi efetivamente controlada até a década de 1940, quando a organização de controle de mosquitos instituiu programas de controle de Anopheles. Um ressurgimento ocorreu durante os anos 1960 e início dos anos 70 nos Estados Unidos, devido ao retorno do pessoal militar do Vietnã. Pequenos surtos de malária adquirida localmente ocorrem esporadicamente nos Estados Unidos, mas foram rapidamente controlados por medidas agressivas de controle de mosquitos. O afluxo de imigrantes ilegais, para além dos turistas que regressam, pode provocar surtos infrequentes no futuro.

Anopheles quadrimaculatus e Anopheles freeborni foram o principal vetor do Plasmodium vivax (protozoário) nos Estados Unidos (Foote e Cook, 1959).

Os medicamentos antipalúdicos estão disponíveis há mais de 50 anos e recentemente cientistas da Grã-Bretanha e dos Estados Unidos romperam o código do genoma do parasita da malária, um passo que pode ajudar a impulsionar a campanha contra a doença.





Chikungunya


O vírus Chikungunya é um agente patogênico transmitido por mosquitos e se estabeleceu no Caribe (aproximadamente 350.000 casos suspeitos no Hemisfério Ocidental desde dezembro de 2013). O nome "Chikungunya" é atribuído à palavra Kimakonde (um dialeto de Moçambique) que significa "o que se inclina ", “aqueles que se dobram” que descreve o sintoma primário - dor articular excruciante. Embora raramente fatal, os sintomas são debilitantes e podem persistir por várias semanas. Não há vacina e o tratamento primário é limitado à medicação para a dor. 


Nota- O nome chikungunya, que significa "o que se curva", é derivado da linguagem Kimakonde do povo Makonde. Esta tribo africana vive na fronteira leste entre Moçambique e Tanzânia, onde o vírus chikungunya foi detectado pela primeira vez em uma epidemia que ocorreu em 1952-53. A doença recebeu seu nome porque a dor musculoesquelética severa leva as pessoas afetadas caminharem em uma postura encurvada.

As espécies de mosquitos que transmitem a doença são o Mosquito tigre asiático ( Aedes albopictus ) e o mosquito ( Aedes aegypti ). Geneticamente, parece que a cepa viral atualmente se espalhou por todas as Américas e é mais facilmente transmitida por Ae. aegypti . Ambas as espécies depositam seus ovos em recipientes tais como latas, pneus descartados e outros itens que possam acumular água perto de habitações humanas, mas o Ae. aegypti é geograficamente mais confinado ao sudeste dos Estados Unidos. A remoção de recipientes de água e o saneamento são estratégias preventivas fundamentais.


Dengue

A dengue é uma grave doença arboviral das Américas, Ásia e África. Embora tenha uma baixa mortalidade, a dengue tem sintomas muito desconfortáveis ​​e se tornou mais grave, tanto na freqüência como na mortalidade, nos últimos anos. O Aedes aegypti e Ae. albopictus são os vectores de dengue. Estes mosquitos preferem colocar seus ovos em recipientes próximos a habitações humanas e não são bem controlados por técnicas de pulverização padrão. A disseminação da dengue em todo o mundo pode ser diretamente atribuída à proliferação e adaptação desses mosquitos. 


Febre amarela


A febre amarela, que tem uma história de 400 anos, atualmente ocorre apenas em áreas tropicais da África e das Américas. Tem um ciclo urbano e de selva. É uma doença rara de viajantes porque a maioria dos países têm regulamentos e requisitos para a vacinação contra a febre amarela que devem ser cumpridos antes de entrar no país (http://www.cdc.gov/ncidod/dvbid/yellowfever/index.htm). Todos os anos, cerca de 200.000 casos ocorrem com 30.000 mortes em 33 países. Ao longo da última década tornou-se mais prevalente. Em 2002, uma morte fatal de febre amarela ocorreu nos Estados Unidos em um viajante não vacinado que voltou de uma viagem de pesca na Amazônia. 



Encefalite Equina Oriental (EEE)


A encefalite equina oriental (EEE) é transmitida a equinos e humanos por mosquitos infectados. É um dos mais graves de um grupo de arbovírus transmitidos por mosquitos que podem afetar o sistema nervoso central e causar complicações graves e até mesmo a morte. A EEE é encontrada em pântanos de madeira de lei de água doce nos estados do Atlântico e da Costa do Golfo na parte oriental da América do Norte, América Central e do Sul e no Caribe. Ele tem um ciclo de vida complexo, envolvendo aves e um tipo específico de mosquitos, incluindo várias espécies de Culex . Estes mosquitos se alimentam de aves infectadas e se tornam portadores da doença e, em seguida, se alimentam de seres humanos, cavalos e outros mamíferos. A EEE não pode ser transmitida de seres humanos ou outros mamíferos porque a viremia apresentada na doença não é suficiente para uma transmissão posterior. Assim, os seres humanos e outros animais são conhecidos como "hospedeiros sem saída". Os sintomas podem variar de nenhum os a uma doença leve semelhante à gripe com febre, dor de cabeça e dor de garganta. Infecções mais graves do sistema nervoso central levam a uma febre súbita e dor de cabeça severa seguido rapidamente por convulsões e coma. Cerca de metade desses pacientes morrem da doença. Daqueles que sobrevivem, muitos sofrem dano cerebral permanente e exigem cuidados institucionais ao longo da vida. Não há tratamento específico. Uma vacina está disponível para cavalos, mas não para seres humanos.



Encefalite de St. Louis (SLE)


A encefalite de St. Louis (SLE) é transmitida de aves para o homem e outros mamíferos por mosquitos infectados (principalmente algumas espécies de Culex). A SLE é encontrada em todo os Estados Unidos, mas na maioria das vezes ao longo do Golfo do México, especialmente na Flórida. As principais epidemias de SLE ocorreram na Flórida em 1959, 1961, 1962, 1977 e 1990. Os idosos e os muito jovens são mais suscetíveis do que aqueles entre 20 e 50 anos. Durante o período 1964-1998 [35 anos] um total de 4478 casos confirmados de SLE foram registrados nos Estados Unidos Os sintomas são semelhantes aos observados nos EEE e como a EEE, não há vacina. O primeiro caso do Mississipi de encefalite de St. Louis desde 1994 foi confirmado em junho de 2003. Anteriormente, o último surto de SLE no Mississippi foi em 1975, com mais de 300 casos relatados. 



Encefalite de LaCrosse (LAC)


A encefalite de LaCrosse (LAC) é muito menos difundida do que a EEE ou a SLE, mas aproximadamente 90 casos ocorrem por ano em todos os 13 estados ao leste do Mississippi, particular na região Appalachian. Foi relatada pela primeira vez em 1963, em LaCrosse, Wisconsin e o vetor é pensado ser um tipo específico de mosquito da floresta ( Aedes triseriatus ) chamado o mosquito árvore de buracos. Mortes infrequentes ocorrem em crianças menores de 16 anos. Não é transmissível de humano para humano. Não há vacina para encefalite LaCrosse.



Encefalite Equina Ocidental (WEE)


A Encefalite Equina Ocidental (WEE) foi reconhecida pela primeira vez em 1930 em um cavalo na Califórnia. É encontrada a oeste do Mississippi, incluindo partes do Canadá e do México. O principal vetor é Culex tarsalis e aves são os hospedeiros vertebrados mais importantes,e pequenos mamíferos têm um papel menor. Ao contrário da Encefalite de LaCrosse ( LAC )é inespecífica em seres humanos e desde 1964 menos de 1000 casos foram relatados .Como a EEE uma vacina está disponível para cavalos contra WEE mas não para seres humanos. 



Vírus do Nilo Ocidental (VNO)


O vírus do Nilo Ocidental (VNO) surgiu desde suas origens em 1937 na África (Uganda) e se disseminou para a Europa, Oriente Médio, Ásia Ocidental e Central e ilhas associadas. É um Flavivirus (família Flaviviridae) com mais de 70 vírus identificados. Sorologicamente, é um complexo antigênico do vírus da encefalite japonesa semelhante aos vírus da encefalite do St. Louis, do vírus japonês e do vale Murray. Semelhante a outras encefalites, é ciclada entre pássaros e mosquitos e transmitida aos mamíferos (incluindo cavalos) e ao homem por mosquitos infectados. O Vírus do Nilo Ocidental (VNO) pode ser descrito em uma de quatro doenças: a Febre do Nilo Ocidental pode ser a menos grave, caracterizada por febre, dor de cabeça, cansaço e dores ou uma erupção cutânea. Tipo como a "gripe". Isso pode durar alguns dias ou várias semanas. Pelo menos 63% dos pacientes relatam sintomas com duração superior a 30 dias, sendo a mediana de 60 dias. Os outros tipos são agrupados como "doença neuro invasiva" que afeta o sistema nervoso; A encefalite do Nilo Ocidental, que afeta o cérebro e a meningite do Nilo Ocidental (meningoencefalite), que é uma inflamação do cérebro e da membrana à sua volta. (CDC)


Nos Estados Unidos (2004), mais de 43 espécies de mosquitos testaram positivas para a transmissão do VNO.O Culex pipiens parece ser a espécie mais comum associada a infectar pessoas e cavalos. Atualmente, 65 mosquitos e 300 espécies de aves foram positivas nos Estados Unidos para este vírus.


Zika vírus


Zika vírus surgiu a partir de suas origens na África Central e rapidamente se espalhou para o Pacífico Sul e hemisfério ocidental. Um Flavivirus relacionado ao Nilo Ocidental, Febre Amarela, A E. de São Luís e as encefalites de equinos.O Zika foi descoberto pela primeira vez em macacos em 1947 na região de Zika , em Uganda. Desde sua descoberta em 2014 ao largo da costa da América do Sul, casos de Zika foram encontrados em 35 países nas Américas.


Embora em casos raros ,o Zika pode ser transmitido através de contato sexual com uma pessoa infectada.Geralmente é transmitida através do Aedes aegypti infectado ou Aedes albopictus. A doença é geralmente bastante leve, com febre, erupção cutânea, conjuntivite e dores articulares com duração de alguns dias a várias semanas ou meses. Muitas vezes os pacientes não estão doentes o suficiente para procurar tratamento médico e um grande número de casos não são relatados. Pensa-se que um ataque confere imunidade. No entanto,há casos de microcefalia em recém-nascidos, geralmente resultando em morte como sendo causados ​​pela infecção por Zika. Uma condição autoimune chamada síndrome de Guillain-Barré, causando danos às células nervosas resultando em fraqueza muscular e, ocasionalmente, paralisia e morte tem sido associada também à infecção por Zika.

Editado pelo Blog Alagoas real
Se copiar ou criar link,é obrigatório citar a fonte
Do original e o blog ALAGOAS REAL

Fontes:
http://ecdc.europa.eu/
https://global.britannica.com
The American Mosquito Control Association,





Item Reviewed: Doenças transmitidas por mosquitos : Encefalite Equina Oriental,Ocidental,St. Louis,Vírus do Nilo,Zika,Chikungunya,Dengue,Febre Amarela e Malária
Rating: 5
Reviewed By: Mário Augusto

Comentários