A crise inspira a busca de capital; a nova ideia é utilizar o truque da família feliz !

A crise inspira a busca de capital;a nova ideia é utilizar o truque da família feliz!


  • A crise leva a tirar dinheiro de qualquer lugar,e a nova ideia é utilizar o truque da família feliz!
  • Não tenho dúvidas, diante do truque enganoso da família feliz,eu prefiro o trauma- Begoña Huertas 

família feliz - constelação familiar
O truque da família feliz - Influência familiar não significa estar acorrentado ao passado!



O texto de Begoña Huertas que reproduzo logo abaixo , reflexiona sobre o aparecimento de pseudoterapias,sem a mínima comprovação científica no meio das universidades públicas na Espanha, a geração de lucro monetário pessoal em meio a crise financeira, e sua disseminação nas redes sociais,além de questionar sobre o truque manipulativo que elas escondem na criação utópica da família feliz,em detrimento da racionalidade sobre as diferenças e conflitos normais , peculiares entre seres humanos .

Begoña Huertas ,https://www.eldiario.es/Kafka/ é autora de vários romances e doutorada em literatura hispano-americana na Universidade Autônoma de Madri. Ela recebeu o Prêmio Casa das Américas para Ensaio e trabalho como pesquisadora na Universidade de Barcelona. Desde então, tem exercido seu ofício em vários editoriais e colabora como redatora de opinião na imprensa. Faz parte do staff do Hotel Kafka. Suas últimas obras são Una noche en Amalfi (El Aleph) e El desconcierto (Rata).


Truque ou Trauma - A Manipulação do Homem através da Linguagem 


"Se quisermos colaborar eficazmente a construir uma sociedade melhor, mais solidária e mais justa, devemos identificar os ardis da manipulação e aprender a pensar com todo o rigor. Não é muito difícil. Um pouco de atenção e agudeza crítica nos permitirá desmascarar as prestidigitações de conceitos que se estão cometendo e aprender a fazer justiça à realidade. Esta fidelidade ao real nos proporcionará uma imensa liberdade interior."  Alfonso López Quintás


O lucro - um novo filão no mercado


Os "profissionais" que abraçam por ganância (charlatões) essa enorme jazida de ouro do novo nicho de mercado estabelecido no mundo dos negócios , têm a mente e o corpo humano, como matérias- primas a serem processadas no teatro subjetivo,não científico, das práticas ilógicas das pseudoterapias da New Age .Desse modo passam a ser guiados estritamente pela ótica manipulativa e mercadológica de auferirem lucros, com a utilização na maior parte , de condutas contraproducentes , por vezes letais a vida e Dignidade do ser humano . 

Neste momento ,e sob essa ótica em análise , desperta em mim uma sensação de temeridade , pelos danos que podem ser causados naqueles que procuram esses "profissionais" para " a cura dos males do seu interior". 

Fragilizada emocionalmente, com as barreiras defensivas minadas, a vítima está pronta para ser abordada pelos manipuladores da alma" . A vítima, semelhante a crianças de tenra idade,perde a capacidade de discernir e não é capaz de reflexionar sobre o mal que acredita estar dentro dela .Não desperta o raciocínio lógico, não vê que esse mal pode estar a sua frente, a poucos passos, devido suas escolhas incorretas na busca de eliminar o sofrimento. Ao final, a vítima fica incapacitada monetariamente e psicologicamente! O que seria a solução, termina por ser a nutrição dos gusanos e a lápide do seu viver!

Por hoje, é só!
Maceió.01/04/2018
Mário Augusto


Artigo traduzido : Truco o trauma, por Begoña Huertas


A paternidade em geral dá muito jogo no mundo da arte, eu ousaria dizer que é a base de um grande número de obras-primas. Para muitos artistas ter um pai ou mãe que atormentou, ignorou, superprotegeu ou o desprezou durante a infância pode ser uma mina de criatividade. Nós já sabemos que ser filho - todos nós sabemos - é um calvário. Ser pai - alguns não sabem disso - também: o olhar para os pais é implacável e crítico, o olhar para os filhos, pelo contrário, é geralmente condescendente paternalista.

Entre as memoráveis mães de escritores, é claro, me recordo a de Borges ou a de Proust. Dona Leonor, a progenitora do escritor argentino, obrigava-o a dormir com uma roupa (cueca) comprida e uma camiseta de lã, apesar de que para Georgie "nunca tenha se refrescado o suficiente". 



NOTA do Blog AR NEWS: A influência da mãe foi decisiva em sua vida. Borges morou com sua mãe até a morte desta em 1975, quando ele tinha 76 anos. Dona Leonor tinha uma personalidade esmagadora. Era filha única de uma família aristocrática, cujo status derivava dos feitos gloriosos do coronel Francisco Suárez nas Guerras da Independência. Borges se sentia unido a sua mãe por laço muito forte; admirava-a por sua inteligência e força de caráter, porém estava consciente de que sua mãe representava um obstáculo em suas próprias relações com as mulheres. Dona Leonor era muito esnobe e parecia não gostar das mulheres que “Georgie” pretendia namorar. No final, foi ela quem escolheu a esposa de seu filho quando ele tinha 67 anos, mas o casamento não durou muito tempo.(Universidade de Oxford, Edwin Williamson )

O caso oposto é o de Proust: o pequeno Marcel jantava com o casaco de pele porque estava continuamente com frio . Ambas as mães seguiram atentamente cada passo de seus filhos até que tudo fosse razoável. 

NOTA do Blog AR NEWS: Michel Proust, foi um escritor francês, mais conhecido pela sua obra À la recherche du temps perdu (Em Busca do Tempo Perdido), que foi publicada em sete partes entre 1913 e 1927. Filho de Adrien Proust, um célebre professor de medicina, e Jeanne Weil, alsaciana de origem judaica, Marcel Proust nasceu numa família rica que lhe assegurou uma vida tranquila e lhe permitiu frequentar os salões da alta sociedade da época


Todos os dias da sua vida, Borges sentou-se ao pé da cama da mãe para contar como o dia tinha passado. Em cada carta que Proust escreveu deu conta detalhada para a sua "maman"(mamãe) da mecânica de seu corpo.

Na categoria de pais excepcionais, está claro que não há mais remédio e escolha a não ser mencionar o Sr. Kafka, cuja autoridade aterrorizava o inseguro e amedrontado Franz a ponto de fazê-lo sentir-se reduzido à condição repugnante de inseto . 

Dessa relação desconfortável veio também a reprovação em mais de cem páginas que seriam publicadas mais tarde com o título de Carta ao Pai, e que em vida o escritor nunca ousou enviar. (Um parêntese: Os livros de Arancha Sánchez Vicario ou Isabel Sartorius em que eles acertam as contas com seus pais se tornam a nova "Carta ao pai"?)

NOTA do Blog AR NEWS - A maior parte da obra de Kafka, como A Metamorfose, O Processo e O Castelo, está repleta de temas e arquétipos de alienação e brutalidade física e psicológica, conflito entre pais e filhos, personagens com missões aterrorizantes, labirintos burocráticos e transformações místicas.


Em numerosas páginas da web e digamos no youtube encontro o termo "constelações familiares". É uma terapia alternativa que é apresentada como uma solução para conflitos de todos os tipos, é claro, principalmente os ligados aos problemas entre pais e filhos . Já vi vários vídeos onde esta prática é desenvolvida (idealizada pelo teólogo alemão Bert Hellinger), isso é apenas um exemplo. Primeiro de tudo, tenho que admitir que me senti atraída por uma certa morbidez diante de todas aquelas pessoas que se abraçavam ou choravam, e me entretive olhando para os rostos daqueles que não agem como protagonistas , assim como o penteado do professor.

O conceito de constelações familiares é um procedimento que parte da crença em uma alma coletiva e um algo superior que nos direciona. Através da encenação das relações entre os membros do clã e estando atento aos movimentos do espírito, é possível restaurar a ordem correta de cada membro dentro do grupo, a fim de recuperar o equilíbrio e o fluxo de energia de além de nossos ancestrais. Em suma, trata-se de aceitar sua posição na construção da família e abandonar o absurdo de "matar o pai".

Marcel Proust.
Marcel Proust.


De repente, no meio deste mundo de emoções e curas desencadeadas, um link me leva inesperadamente à Universidade Complutense de Madri.

Não, eu digo a mim mesmo. Mas sim, é a realidade!

Acontece que a UCM (Universidade Complutense de Madri.) oferece um curso (está pendente de aprovação) para obter o diploma em constelações familiares, por 950 euros. Já é preocupante encontrar algo assim em uma universidade pública, e ainda é mais surpreendente quando entre os documentos que acompanham a mesma página, pude ler artigos retirados do Boletim da APA da escola Cristo Rey em Madri. Em um deles, escolhido ao acaso (aqui), discute-se a conveniência da religião na educação das crianças, também se celebram as vantagens de que os dois pais vivam juntos sob o mesmo teto ou que a mulher não trabalhe fora de casa. O_O

Eu me sinto como um observadora da rede, e navegando aqui e ali vejo imediatamente que essas práticas não-científicas - astrologia, homeopatia, aromaterapia quântica, movimentos do espírito -Constelação Familiar, estão se aprofundando cada vez mais em algumas universidades públicas. Certamente a crise leva a tirar dinheiro de qualquer lugar. Tantos pais que lutaram para separar a ciência da superstição e agora acontece que seus filhos herdarão uma mistura própria da Idade Média. Esse é o terror real (como cerimônias religiosas no canal público RTVE , as mesas de tarô e quiromancia no meio dos parques), e não o simples - e frutífero - desacordo entre pais e filhos.


Eu nem quero imaginar o que poderia ter acontecido se Kafka tivesse participado de uma dessas sessões e ao final tivesse acabado em um feliz abraço com todos os seus ancestrais.


Fonte:
Artigo Original ,Truco o Trauma,de Begoña Huertas
https://www.eldiario.es/Kafka/

Editado e traduzido pelo Blog Ar News 




CEO AR NEWS rated 5 out of 5 based on 3 Clients Public reviews. Visit Blog AR NEWS page for the reviews and contact.

Comentários

Recentes