Onde a Febre Amarela se esconde em Alagoas ?

Onde a Febre Amarela se esconde em Alagoas ?
Ilustração: Foto aérea do bairro de Ponta Verde, área de Mata Atlântica no Brasil,Parque municipal de Maceió,Macacos,Serra caiçara,aedes,ciclos da Febre Amarela
  • Todos os casos humanos confirmados de Febre Amarela no Brasil ,  foram em áreas previamente com epizootias em PNH por FA,diz MS
  • No último Boletim do Ministério da Saúde de 28/03/2018,  o estado de Alagoas tinha notificado oito (8) casos humanos  com suspeita de Febre Amarela ,dos quais dois (2) foram descartados e seis (6) estão ainda em investigação.


 O que isso significa ?

Uma breve análise e questionamentos sobre a real situação epidemiológica da Febre Amarela na capital  Maceió , e nos municípios do estado de Alagoas.




Para efeito da vigilância, a definição de caso humano suspeito de Febre Amarela é assim descrita:


Caso Humano suspeito é todo  “Individuo com quadro febril agudo (até 7 dias), de inicio súbito, acompanhado de icterícia e/ou manifestações hemorrágicas, residente em (ou procedente de) área de risco para febre amarela ou de locais com ocorrência de epizootia confirmada em primatas não humanos, ou isolamento de vírus em mosquitos vetores, nos últimos 15 dias, não vacinado contra febre amarela ou com estado vacinal ignorado.” Como foi visto anteriormente ,o estado de Alagoas notificou ao Ministério da Saúde do Brasil oito (8) casos humanos com suspeita de Febre Amarela.Se houve notificação  , foi porque existiu a probabilidade clínica da doença em humanos no estado. Os dois casos que foram descartados em Alagoas correspondem aos pacientes que durante o exame clínico inicial, existiu a hipótese de Febre Amarela diante a sintomatologia apresentada pelo doente, porém após a realização dos exames  laboratoriais  complementares para o diagnóstico ,o resultado foi negativo para a Febre Amarela (desde  que as amostras tenham sido coletadas em tempo oportuno para a técnica laboratorial realizada); ou também se os   casos suspeitos, tiveram os resultados  confirmados para outra doença. Ex Dengue,Zika, Chikungunya.Leptospirose,Influenza etc

  • Diante o atendimento de um paciente apresentando sintomas e sinais clínicos aparentes da doença Febre Amarela, começa então uma verdadeira corrida pelo diagnóstico definitivo, que inclui investigação clínica , epidemiológica e laboratorial.

Casos humanos de Febre Amarela no Brasil - Última atualização do MS
Casos humanos de Febre Amarela no Brasil - Última atualização do MS

Os casos humanos que continuam  em investigação  no estado de Alagoas são todos aqueles que a suspeita para a febre amarela existiu e consequentemente se deu início a uma minuciosa investigação clínica ,epidemiológica e laboratorial com testes e histórico dos pacientes,porém até o momento do lançamento deste último boletim, não houve conclusão do processo inicial que foi desencadeado quando do primeiro atendimento e continuam ainda em estado detalhado de análise e apuração.


Sobre as Epizootias



Uma epizootia de PNH (Primata não-humano ) com suspeita de FA é notificada ao MS quando um Primata não humano de qualquer espécie, é encontrado morto (incluindo ossadas) ou doente, em qualquer local do território nacional. 

A Epizootia em primata não-humano é descartada, quando  tem resultado laboratorial negativo para FA ou existe a confirmação de doença por outras causas. 

A Epizootia em primata não-humano é considerada indeterminada quando há Informação sobre o adoecimento ou morte de macaco, com histórico consistente, sem coleta de amostras para diagnóstico laboratorial. Incluem-se nessa classificação aqueles eventos com histórico consistente em que o animal não foi avistado ou foi encontrada a ossada ou carcaça em decomposição, sem amostra disponível para o diagnóstico laboratorial.

E os casos de Epizootias em Investigação em Alagoas?


epizootias alagoas última atualização
Epizootias em  Alagoas - última atualização do MS


Se existem nove casos de epizootias em investigação no estado de Alagoas , é porque houve "Mortes de PNH(macaco,saguis,micos),que foram constatadas em investigação local, com coleta de amostras do animal objeto da notificação ou com coleta de amostras secundárias na investigação (amostras de primatas remanescentes da área, contactantes do animal doente ou morto). Adicionalmente, a investigação na área do Local Provável de Infecção (LPI) pode reunir amostras indiretas para contribuírem na investigação, tais como vetores para pesquisa de vírus, casos humanos sintomáticos ou indivíduos assintomáticos não vacinados, identificados na busca ativa. "



Mosquito haemagogus

O estado de Alagoas, e sua capital Maceió, têm alto índice de infestação pelo mosquito vetor urbano da Febre Amarela, o aedes aegypti, conforme o LIRAa(Bairros de Ponta Verde e Pajuçara têm maior índice na capital) além de recentemente , mosquitos  responsáveis pelo ciclo silvestre da doença terem sido encontrados em região do entorno da Serra da Caiçara ,
 Serra da Caiçara Alagoas.
 Serra da Caiçara Alagoas.


Os mosquitos do gênero Haemagogus foram detectados no mês de maio de 2017 em localidades dos municípios de Maravilha, Ouro Branco, Santana do Ipanema e Poço das Trincheiras

Sobre os cuidados a adotar para adentrar a Serra da Caiçara

"A Serra da Caiçara possui vegetação característica do bioma caatinga de caráter denso, caracterizando um ambiente adequado para sobrevivência e manutenção dos vetores identificados no local. Assim, em razão da presença de vetores do gênero transmissor da febre amarela na região da Serra da Caiçara a recomendação é de que só acessem a área aquelas pessoas que efetivamente necessitem, evitando-se incursões para turismo ou lazer, até a conclusão da investigação. Quando efetivamente houver essa necessidade as pessoas devem: (i) usar repelentes e (ii) usar roupas que cubram o máximo possível de áreas do corpo. Quando necessário dormir fazer uso de mosquiteiros. (NOTA INFORMATIVA (GEDT nº 34 – 4 de julho de 2017) Assunto: Presença de mosquitos " capazes de transmitir o vírus da febre amarela, em região do entorno da Serra da Caiçara – Alagoas)

mata atlântica
Mapa da ecorregião da Mata Atlântica do Brasil definida pelo WWF. A linha amarelo escuro representa os limites dessa ecorregião. Imagem de satélite da NASA. 

Então, onde se esconde a Febre Amarela em Alagoas?!


Com seis casos humanos ainda em investigação ( Resultado final pode ser a comprovação ou não de Febre Amarela) e ainda com 9 casos de PNH também em investigação para a Febre Amarela ( do mesmo modo a doença pode ser confirmada ou não), as perguntas que ficam são : 

A) Os casos humanos foram provenientes de qual  região do país, ou foram autóctones?
B) Em qual município Alagoano se deu o atendimento e a notificação dos casos humanos?
C) Evolução clínica dos pacientes e doenças confirmadas nos casos descartados
D) Na capital, se existiu algum caso humano notificado,  a origem foi em qual  bairro ?
E) As mortes dos PNH  ocorreram em quais municípios?
F) As epizootias em investigação são provenientes de qual área do estado?
G) Há epizootias em investigação com origem na grande Maceió?
H) A doença não respeita fronteiras ,segue o corredor das matas e continua se expandindo para a costa atlântica do Brasil . Portanto:
H1)Há risco na área de Mata Atlântica do Parque Municipal de Maceió e no entorno, de contrair Febre Amarela?
H2)  PNH foi encontrado morto nesta região de Mata Atlântica ou no corredor urbano desse bioma?
H3)Há mosquitos silvestres transmissores da doença nesta região?

febre amarela -alagoas
lustração : Parque Municipal de Maceió -  Mata Atlântica  


Já foi dito recentemente, basta realizar uma busca no google para encontrar essa tal assertiva,, que a :  "Febre Amarela não ameaça Alagoas" .  Será que essa afirmação é similar a do ex´Ministro da Saúde Engenheiro Ricardo Barros? ( Ministério dá por encerrado o surto de Febre Amarela em setembro de 2017 ) Será que realmente não há nenhum risco ?

A única certeza em toda essa narrativa,é que em qualquer lugar onde existir a presença dos vetores da Febre Amarela Urbana (Aedes aegypti,albopictus), e  do ciclo Silvestre (Haemagogus e Sabethes), o risco de contrair a doença é real, e que a forma mais eficaz de proteção para todos é a vacina!! .Infelizmente, a logística dos órgãos governamentais da saúde , anda a passos de tartaruga,contrária as diversas recomendações de organismos internacionais,especialistas do Mundo e do Brasil, e só projetaram de forma escalonada a vacinação para todo o país este ano, após a intensificação das mortes provocadas pela epidemia da doença que se alastra sorrateiramente no Brasil. Nesta decisão, o prêmio ofertado ao estado de Alagoas , foi vacinar a população somente em fevereiro de 2019!

O que devemos esperar?


Por hoje é só!
Mário Augusto



Comentários

Recentes